MIB: Internacional | Crítica

Análise sobre o filme “MIB: Homens de Preto – Internacional”, da Sony Pictures, aqui no site Cebola Verde. Confira a ficha técnica da trama cinematográfica:

Nome: MIB: Homens de Preto – Internacional (Men in Black: Internacional)

Estreia: 13 de junho de 2019 (Brasil) – 1h 55min

Direção: F. Gary Gray

Elenco: Tessa Thompson, Chris Hemsworth, Liam Neeson, Emma Thompson, Rebecca Ferguson, Kumail Najiani

Distribuidora: Sony Pictures


Depois do grande sucesso da dupla Chris Hemsworth e Tessa Thompson como Thor e Valquíria, respectivamente, em “Thor: Ragnarok” (2017), agora ambos atores hollywoodianos tentam um retorno de muito carisma em “MIB Internacional“. Com a direção de Gary Gray, o nome MIB volta a estar na língua dos amantes da sétima arte depois de sete anos e sem a sua principal marca, Will Smith, que interpretou o Agente J, e Tommy Lee Jones, Agente K. Mas será que era necessário explorar mais desse universo de aliens e bizarrices?

MIB: Homens de Preto – Internacional” não entrega nem um pouco do que se espera de uma franquia Homens de Preto. Mesmo com o carisma da dupla H (Hemsworth) e M (Thompson), o filme não mostra nenhum envolvimento e coerência com o espectador. Parece que o filme foi empurrado com a barriga, ou seja, foi completamente mal escrito. E como foi dito antes, a expectativa de alguns, por ter o nome MIB, era grande. Outro fator que marca a franquia é a comédia, o que não funcionou em nenhuma vez; fora de timing e sem graça.

A ideia de ter um agente experiente como o H e uma agente novata como a M foi boa, mas não saiu do papel, infelizmente! Perdido e fora de texto. Entretanto, não descarta a boa química que existe entre Chris Hemsworth, Tessa Thompson e o súdito Pawny, interpretado por Kumail Najiani.

As características técnicas foram boas, não declinou. A edição continua padrão MIB, o mesmo jeitinho dos filmes antecessores; os efeitos especiais também deram uma melhorada significante, o mínimo; a trilha sonora é boa, sem pontos a destacar; e uma ambientação bastante rústico. É bem legal ver alternâncias de elementos, já que a trama se passa no planeta inteiro praticamente.

Diante dos fatos supracitados, MIB: Homens de Preto – Internacional não conseguiu ser um filme blockbuster e não há menção alguma com os primeiros protagonistas. Acerta em cheio em escolher atores incríveis, mas peca em não fazê-los fluir com o roteiro, que é fraquíssimo.

Notas
  • Atuação
  • Edição
  • Efeitos Especiais
  • Direção
  • Roteiro
  • Trilha Sonora
2.3

Sinopse

Quando criança, Molly (Tessa Thompson) presenciou a abordagem de dois agentes do MIB aos seus pais, apagando a memória deles acerca da súbita aparição de um ser extraterrestre. Como estava escondida, a garota não foi atingida pela ação. Obcecada pelos mistérios do universo, ela cresceu com o sonho de ingressar no MIB. Após muita pesquisa, ela consegue descobrir a sede da agência e lá se candidata a uma vaga, sendo aceita por O (Emma Thompson). Ainda em experiência, e agora renomeada como agente M, ela é enviada a Londres para investigar algo estranho que tem ocorrido na agência local. É quando conhece o agente H (Chris Hemsworth), de grande renome pelos seus feitos no passado mas uma certa arrogância e displicência na execução do trabalho.

Volney Tolentino

Jovem dinâmico, que detém o poder central dos Cebolas Verdes; Um clã no interior (sigilo) da imensa África Subsaariana. Sua missão é fazer o bem como designer, crítico de cinema, professor de inglês e amante esportivo.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE