Homem-Aranha: De Volta ao Lar | Crítica

Análise sobre o filme Homem-Aranha: De Volta ao Lar da Sony Pictures com parceria da Marvel Studios (convite da Sony Pictures), aqui no site Cebola Verde. Confira a ficha técnica do filme:

Nome do Filme: Homem-Aranha: De Volta ao Lar (Spider-Man: Homecoming)

Estreia: 06 de julho de 2017 (Brasil) – 2h 13min

Direção: Jon Watts

Elenco: Tom Holland, Laura Harrier, Zendaya, Marisa Tomei, Michael Keaton e Robert Downey Jr.

Distribuidora: Sony Pictures


Mais um filme do aracnídeo mais amado chega aos cinemas, e dessa vez, retoma ao seu lar de modo definitivo. Homem-Aranha: De Volta ao Lar marca um novo, ou melhor, o primeiro Cabeça de Teia dentro do Universo Cinematográfico Marvel, depois de dois reboots, Homem-Aranha e O Espetacular Homem-Aranha (de Tobey Maguire e Andrew Garfield, respectivamente) e cinco filmes. Pode ter certeza que você, fã do herói mais carismático de Nova York City, irá se deleitar com esse filme dirigido por Jon Watts.

A trama se passa depois dos acontecimentos de Capitão América: Guerra Civil e conta a história de um adolescente de 15 anos chamado Peter Parker (Tom Holland), que vive com a sua tia num bairro pobre de Nova York, o famoso Queens. Todos os dias de sua vida, Parker enfrenta os problemas da escola, lidando com um garoto que comete o bullying, provas, passeios escolares e entre outros. Tudo isso acompanhado do seu melhor amigo, Ned (Jacob Batalon), e sem esquecer da menina dos seus sonhos, Liz Allen (Laura Harrier). Entretanto, as coisas começam a mudar quando o filantropo Tony Stark (Robert Downey Jr.) o chama para participar de um evento em Berlim, onde suas motivações são inflamadas pela sede de salvar as pessoas e a cidade em que reside.

Não precisa ler os quadrinhos ou resumo na internet para entender, o filme trata com perfeição um roteiro redondo que liga todos os pontos de maneira lógica. Sim, é compreensível de início ao fim! Há explicações sobre o ocorrido da batalha do aeroporto em Guerra Civil de um jeito extraordinário e bem a cara do Cabeça de Teia, o que foi passado uma parte nos teasers (infelizmente!). O que chama mais a atenção é que mesmo por ser um filme solo, a obra de Jon Watts trata de consertar alguns erros/furos de certos filmes e explicar o porquê daquilo. Entretanto, a falta da sobremesa é uma baixa, pois poderia ter um diferencial; sabe o famoso “algo a mais”? Então, isso.

A bola fora do filme foi a computação gráfica. Fiquei surpreendido pela Sony, pois ela apresenta vários filmes com efeitos especiais maravilhosos – de dar água na boca, como no Espetacular Homem-Aranha. É muito evidente o uso do CGI e até erros na utilização, porém dá para engolir. Se ficar o filme todo procurando detalhes no CGI, você não assistirá com veemência. Então, aquilo é o Aranha e pronto, nada mais.

Um dos avanços nos filmes Marvel ou Sony, como preferir, foi usado a linguagem com baixo calão (xingamento). Vale ressaltar que quem vos falas assistiu legendado. Fiquei feliz em ter visto aquilo, pelo simples fato de que adolescentes xingam quase o tempo todo (não é isso tudo também no filme, sem exagero) e falam coisas muito mais impulsivas do que racionais em diversos casos. E claro, os personagens não tiveram aquela mentalidade inocente em nenhum sentido – acontece alguma coisa e finge que não vê, não houve isso. Ufa, sem clichês em toda parte! E se você curte uma piada, vai ter piada praticamente em todos os casos, tipo Deadpool – só que mais infantil. Infelizmente, algumas situações ficaram forçadas demais e poderiam ter sido evitadas, mas nada que fique chato ou pastelão.

As atuações nessa obra cinematográfica estão excelentes, começando com um elenco de peso. Tom Holland aparece mais uma vez confirmando que é um ótimo Homem-Aranha e Peter Parker com seu jeito carismático e engraçado de ser, Robert Downey Jr. é o Homem de Ferro/Tony Stark e ponto, não preciso escrever mais nada, Laura Harrier faz uma Liz Allen tímida, porém consegue transmitir a essência da personagem, Zendaya como Michelle é muito boa e Tony Revolori faz um Flash Thompson inovador, eu curti bastante. Finalizando, Jacob Batalon é o amigão engraçado do nerd Parker, com uma atuação incrível, conseguindo passar nossas dúvidas para o Peter responder e então o vilão, Michael Keaton fazendo um dos antagonistas mais sinistros que a Marvel já lançou com uma ideologia perfeita para o filme. Com toda certeza, o Abutre roubou a cena e fez com que muitos ficassem perplexos.

Diante dos fatos supracitados, Homem-Aranha: De Volta ao Lar traz a essência do bom e velho Peter Parker dos quadrinhos para as telonas com bastante humor e entretenimento para o público que acompanha o personagem desde pequeno até os novos. Há algumas referências a certos personagens e a cena pós-créditos abre margem a uma possível continuação. Um roteiro redondo, bem fechado, mas que poderia ter feito um “tchan”. Todos os três atos bem construídos e uma boa direção de Jon Watts, conseguindo agradar todos. Frisando que são duas cenas pós-créditos, a segunda sem muita relevância!

Volney Tolentino

Designer Gráfico, Editor, Técnico de Mecânica Industrial, Nerd, Geek, Hipster Incubado, Fundador da Wing_Storm Entertainment, Protestante, Torcedor do New England Patriots, Los Angeles Lakers e Clube de Regatas do Flamengo e Dono na Thyskens Productions.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE