Xana Gallo lança disco para superar relacionamentos abusivos

Disco “Rota de Fuga” foi lançado em março e ganha novo vídeo.

Gaúcha de Pelotas radicada no Rio, Xana Gallo fez da vida um livro aberto em suas canções. Cantora, compositora e socióloga, ela abordou o caminho de uma série de relacionamentos abusivos no álbum “Rota de Fuga”. O lançamento foi propositalmente no Dia Internacional da Mulher. Trazendo essa questão importante de volta a tona, ela lança um vídeo de estúdio para a faixa “Eu Não Sei Dizer Tchau”.

Se o álbum aborda o passo a passo de um relacionamento abusivo, desde quando se parece com um conto de fadas, até a perda do convívio social e estresse pós-traumático após o fim da relação, “Eu Não Sei Dizer Tchau” foca num ponto específico: a sensação de não querer o fim daquela relação mesmo sabendo do mal que ela causava. A faixa  foi premiada duas vezes no Festival de Música Popular Brasileira da FEARG, na cidade de Rio Grande (RS).

“Ela parece uma música normal, que fala da dor de um fim de relacionamento. Mas, pela escolha das palavras, é possível ver nas entrelinhas que trata-se de um pouco mais do que isto. Quando escrevi esta música, eu estava vivendo o meu último relacionamento abusivo. Eu já sabia que precisava sair da relação, que as atitudes dele me faziam muito mal, mas por algum motivo eu acabava voltando”, conta a artista.

Amante e estudiosa de música desde a infância, por anos Xana Gallo dividiu a vida artística com o comércio, onde desenvolveu uma marca de doces. Em 2014, ela rompeu com tudo para focar somente na música. Foi nesse ano que, por meio da Lei de Incentivo à Cultura (PROCULTURA), gravou seu disco de estreia.

O trabalho, intitulado “Mulheres, Sons, Liberdade”, contou com a participação de artistas mulheres da cena local e buscou retratar aspectos da cultura negra de sua cidade, Pelotas. Trazendo os anos de trabalho solo onde estrelou espetáculos em homenagem a grandes compositores e intérpretes do samba e da Bossa Nova, além de muitas músicas autorais na mala, ela chegou ao Rio, há menos de um ano.

Assim que desembarcou na cidade, Xana começou a trabalhar no álbum, deixando de vez para trás de vez a série de relacionamentos abusivos e assumindo as rédeas de sua vida.  O disco contou com a produção musical de Eduardo Neves e uma banda classuda composta pelo contrabaixo de André Vasconcellos, pianos de Adriano Souza e Danilo Andrade e bateria de Antonio Neves, que aparecem no vídeo de “Eu Não Sei Dizer Tchau”.

Ouça o álbum “Rota de Fuga”: http://bit.ly/RotaDeFugaXanaGallo

“Não saber colocar fim a uma relação que lhe faz mal é uma característica codependente. No Brasil, ainda discute-se muito pouco sobre esta temática. Este termo é muito empregado quando se fala de dependência de drogas. Mas existe a codependência emocional, que a cada relação abusiva, vai enfraquecendo mais a capacidade de autoconfiança da vítima e a deixando em constante estado de ansiedade, insegurança e medo”,  conta Gallo.

Além da produção do novo álbum, Xana começou uma nova parceria. Ela enviou suas composições para o produtor Kassin, conhecido por seus trabalhos com Caetano Veloso e Los Hermanos, que se encantou pelas canções e abriu as portas do seu estúdio (Estúdio Marini), para que a artista produzisse com Diogo Strausz (Alice Caymmi, Balako, Aymoreco). O resultado será o EP “Recatada”, que deixa para trás a dor e leva a força da mulher em primeiro plano.

O EP é só um dos lançamentos que virão da artista, que desenvolve também um projeto chamado “CompositorA”, onde cria canções em parceria com mulheres de diversas cidades. Elas lhe enviam seus manuscritos (poemas, versos soltos, histórias) por meio das redes sociais, alimentando a importância de as mulheres contarem, juntas, sua própria história.

Ciente da força de sua voz e da importância amor próprio, Xana Gallo é ativista na luta por mais mulheres protagonizando o meio musical. Uma voz nova, outrora silenciada, que não só quer soar mais alto que nunca, como ajudar outras vozes a se descobrirem.

Volney Tolentino

Jovem dinâmico, que detém o poder central dos Cebolas Verdes; Um clã no interior (sigilo) da imensa África Subsaariana. Sua missão é fazer o bem como designer, crítico de cinema, professor de inglês e amante esportivo.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE