As relíquias ainda estão perdidas

9 de abril de 2020

Publicado por Tamires

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no twitter
Tuíte isso
Compartilhar no whatsapp
Enviar no Whatsapp

O destino do universo mágico e não mágico está nas mãos de sete jovens bruxos em uma jornada alucinante comandada pelo autor mineiro Sillas Lopes.

Bruxos, magos, deuses e criaturas mitológicas se misturam entre o mundo Feérico e Não Feérico, mágico e não mágico, no universo fantástico criado pelo escritor Sillas Lopes. Após dez anos de produção e aperfeiçoamento, o primeiro livro da Trilogia dos Sete, “As relíquias perdidas”, chega aos amantes da leitura de fantasia sedentos por novas aventuras.

Crick Angell descobre aos 15 anos que pertence a um mundo mágico e, além com a notícia, recebe uma missão: comandar uma alucinante viagem com objetivo de resgatar sete itens incomuns que dão ao seu possuidor uma magia absoluta. Duras provações aguardam Crick e outros seis jovens: juntos eles formam a Companhia das Relíquias. O destino dos dois mundos está nas mãos dos Sete!

O prólogo da obra relata o sequestro da mãe de Crick, Lyygia Angell. Logo nas primeiras páginas, o leitor é introduzido ao vilão da história: Flausto Aphonsus Rockenbach, assassino do então presidente da magia Kenneth Bamberg. Com a perda da mãe e o perigo iminente no mundo mágico, Crick é enviado ao Brasil para ser criado pela avó em Copacabana, Rio de Janeiro.  Depois de 14 anos sem sequer sonhar ser bruxo, o personagem descobre sua verdadeira origem.

“— Irei poupá-lo do ceticismo. Alice remexeu o interior de seu casaco e retirou uma varinha de madeira com uma empunhadura em marfim. O objeto tinha uns trinta centímetros de comprimento e se assemelhava a uma batuta.
— Isto, Crick, é o terceiro braço de um bruxo, o símbolo do nosso poder. — então ela apontou a varinha para a lareira e para total espanto de Crick, o objeto sugou as chamas que ardiam vigorosamente e no minuto seguinte as cuspiu de volta ao lugar.”
 – As relíquias perdidas, pág. 24

Os jovens conseguirão encontrar os itens e garantir a paz do mundo mágico? Essa é a aventura que propõe a Trilogia dos Sete, uma leitura destinada principalmente aos fãs da boa e velha fantasia, narrada de forma inovadora e criativa. Desta forma, Sillas tem misturado em seu caldeirão, os principais elementos para fazer de seu livro de estreia, um sucesso absoluto. E ao leitor, não cabe outra opção senão se render.

Ficha Técnica:
Título:
 As relíquias perdidas
Autor: Sillas Lopes
ISBN: 978-65-5079-007-3
Páginas:
 471 páginas
Formato: 22×15
Preço: R$ 45,00
Link para compra: 
https://bit.ly/39nvhpg

Sinopse do livro: Viaje pelo fantástico mundo criado por Sillas F Lopes, numa jornada entre bruxos, magos, deuses, criaturas e um inimigo que ameaça ambos os mundos – Feérico e Não Feérico. A Crick Angell é dada uma missão: ele deve empreender uma alucinante viagem juntamente com seus seis novos amigos. Juntos, eles fazem parte da Companhia das Relíquias, cujo objetivo é resgatar sete itens incomuns que dão ao seu possuidor uma magia absoluta. Em meio às duras provações que os aguardam pelo caminho, Crick e sua comitiva descobrem sua força e bravura. O destino dos dois mundos está nas mãos dos Sete!  As Relíquias Perdidas é uma aventura destinada principalmente aos amantes da boa e velha fantasia, narrada de forma inovadora e criativa, o que a torna um prato cheio para todos os tipos de leitores. Os traços mitológicos ganham novos nuances, não perdendo sua originalidade. Mais do que isso; adquirem ainda mais riqueza e coerência!  Prepare-se, leitor, você vai se surpreender com este livro!

© 2020. Cebola Verde - "Versão 4.0: Cebolovers" / Developed by Mattz