“A guerra fria de SMITE no Brasil”?

Boa noite, meus queridos cebolitos e cebolitas.

Hoje mais cedo, por meio de uma postagem de um membro do meu clã, me deparei com a Coluna do Mikaul, acessado aqui, e achei a opinião dele sobre a “Guerra Fria” dos clãs no Smite minimamente intrigante, e então, decidi inaugurar minha recém adquirida coluna para também opinar a respeito. Diferentemente do Mikaul, não tenho nenhuma relação com a Level Up (por enquanto heheheh), então isso não é meu “trabalho”, é meu “hobby”; não me vejo “acorrentado”, pois. Direto a minha opinião então: os clãs não são o problema, as PESSOAS são! Vou me explicar…

Antes de chegar no ponto da discussão, um breve resumo. Como o próprio Mikaul começou seu texto, vou falar como foi minha entrada no Smite. Já havia ouvido falar do jogo desde 2014, mas não me interessei na época, pois, admito, tinha uma aversão aos tão falados Mobas. Não muito tempo depois, não me lembro ao certo a data, mas estimo que seja por volta de março do ano passado, um colega meu começou a jogar o jogo; já jogávamos vários jogos juntos, como Payday 2, Left 4 Dead 2, entre outros; então decidi confiar no duvidoso bom gosto dele. Desde então, não larguei o Smite. Joguei inúmeros outros jogos no meio tempo, mas não larguei a Arena dos Deuses; entre faculdade, trabalhos, provas, vida social, sempre sobrava um tempinho para aquela partidinha ocasional.

Já experiente (ao menos assim me considero) no jogo, comecei a me envolver mais com a comunidade brasileira do jogo; ocasionalmente me meto a palpitar em fóruns internacionais. Sempre tentando ajudar jogadores iniciantes (rage à parte), me considero um bom jogador, com aquelas mancadas de spammar VER ocasionalmente (quem nunca?). Enfim, em meio à comunidade do jogo, tanto dentro dele, como fora, é notável que uma grande parte dos jogadores, para não dizer a maioria, é, ao menos, por vezes “tóxica”…

Como já mencionei em outra postagem, era membro de um clã (meu primeiro dentro do jogo) que fundiu com outro, clã esse que pertenço até hoje (com muito orgulho por ser o jogador com mais honra lá hehehehe); como todos os demais clãs do jogo, ou qualquer outro grupo de pessoas com gostos, opiniões e personalidades diferentes, às vezes discutimos, às vezes “ficamos de mal”; mas só “às vezes”; em geral somos um clã bem unido, com membros em todos os cantos do país (Acre???). Talvez possamos ser a exceção, mas não hostilizamos membros de nenhum outro clã (talvez o SmiteBR), jogamos com qualquer um que apareça nos lobbies casuais ou rankeados; o sujeito sabendo jogar, não sendo tóxico, já se mostra acima da média.

Meu clã, não difama outros clãs; até mesmo as pessoas com quem esbarro vez ou outra, independentemente de serem de um clã ou de outro, não atacam clãs, quando o fazem, atacam pessoas, ou seja, diretamente outros jogadores. Como eu mesmo já brinquei a pouco, “rage à parte”, os membros de clã não costumam ofender outros membros de clã (mais uma vez, a exceção é o nosso mártir SmiteBr; assunto pra outra hora); pelo contrário, membros de clã costumam ofender jogadores que NÃO possuem clã! O clã pode ser um símbolo de status, uma demonstração de comunidade, talvez ter um clã seja até uma espécie de “defesa”. O indivíduo não sai da sua zona de conforto para atacar um grupo, ele ataca aquele que está sozinho, quando o “cara que está feedando” não tem clã, ou não tem nenhum membro do clã jogando com ele.

Por fim, faço das palavras de Mikaul as minhas, “o que desejo é que todos parem de brigar entre si e fazer papel de otário carente querendo difamar uns aos outros.” SIM! Isso que precisamos, menos vítimas… menos acusados e menos acusadores. Mas saibam que não são os clãs que ofendem outros clãs, são as PESSOAS que ofendem as PESSOAS!

Os comentários estão aberto para discussões saudáveis e troca amigável de opiniões ^^

Tiagolucast

Futuro doutor, Nerd, Agnóstico, Artista amador, Acha que 8-bits são a única e verdadeira forma de arte (Só que não), Torcedor da equipe de curling canadense, Fascinado pelo cérebro humano, Apoiador da clonagem humana, Acha que as máquinas não vão dominar o planeta (porque elas são boazinhas)

  • – Vítimas + Respeito. Não só no Smite, mas em vários jogos, principalmente o League of Legends, o número de pessoas “tóxicas” querendo estragar e zoar a partida é imenso. 🙁

    • Hahaha, não falo de LoL porque é um dos motivos da minha “aversão” aos Mobas hahaha; mas sem dúvidas, falta respeito por parte da maioria dos jogadores.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE