“AMOR, SUBLIME AMOR”: 1961 x 2021

Confira galeria de fotos comparando os principais momentos e personagens do filme original com a nova versão de Spielberg em cartaz nos cinemas

Última atualização:

Estreou nos cinemas, em 09 de dezembro, o filme Amor, Sublime Amor, dirigido por Steven Spielberg, nova versão do clássico do cinema e da Broadway. Na história, que se passa na Nova York de 1957, duas gangues rivais tentam controlar o bairro de Upper West Side: os Jets, formados por estadunidenses brancos, e os Sharks, grupo porto-riquenhos e descendentes. No meio disso, está o amor proibido entre Tony (Ansel Elgort), ex-líder dos Jets, e María (Rachel Zagler), irmã do líder dos Sharks.

Criado por quatro indiscutíveis gênios – o diretor e coreógrafo Jerome Robbins, o compositor Leonard Bernstein, o letrista Stephen Sondheim e o dramaturgo Arthur Laurents –, o espetáculo estreou na Broadway em 26 de setembro de 1957, no Winter Garden Theater, e teve 732 apresentações.

Já o filme original de Robert Wise e Jerome Robbins, de 1961, foi um sucesso monumental. Ele venceu em dez categorias do Oscar®, incluindo a de Melhor Direção para Robbins e Wise, Melhor Atuação para Rita Moreno e George Chakiris, além de outras categorias como Fotografia, Edição, entre outras.

Confira, abaixo, uma galeria de foto comparando os principais personagens de trama nos filmes de 1961 e de 2021.

Cena clássica do casal protagonista de Amor, Sublime Amor
Natalie Wood (1961) e Rachel Zegler (2021) como María
Richard Beymer (1961) e Ansel Elgort (2021) como Tony
George Chakiris (1961) e David Alvarez (2021) como Bernardo
Rita Moreno (1961) e Ariana DeBose (2021) como Anita

 

Russ Tumblyn (1961) e Mike Faist (2021) como Riff

 

Ned Glass (1961) como Doc e Rita Moreno (2021) como Valentina. Valentina é uma recriação de Spielberg e do roteirista Tony Kushner de um dos personagens do filme de 1961: o bondoso farmacêutico Doc, que foi transformado em sua viúva.