Ninjas in Pyjamas e FaZe Clan estreiam hoje na Rainbow Six Pro League

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Com as duas melhores campanhas da região latino-americana, equipes brasileiras vão até Tokoname jogar as finais mundiais.

Ninjas in Pyjamas e FaZe Clan buscarão neste fim de semana mais um título mundial para o cenário brasileiro de Rainbow Six Siege. E, desta vez, do outro lado do mundo. Nos dias 9 e 10 de novembro, as duas equipes disputam o troféu das finais da décima temporada da Rainbow Six Pro League em Tokoname, no Japão. No Brasil, a transmissão terá início às 22h (horário de Brasília) de sexta-feira (8).

Além das brasileiras, mais seis equipes estarão na disputa: Natus Vincere e Giants Gaming, da Europa; DarkZero Esports e Team Reciprocity, da América do Norte; Aerowolf e Wildcard Gaming, da Ásia-Pacífico. As oito organizações classificadas estão em busca de um título inédito nesta edição, que conta com uma premiação total de 626 mil dólares.

A FaZe Clan estreia contra os norte-americanos da DarkZero Esports. Na sequência acontece o confronto entre a Natus Vincere e Wildcard Gaming. O terceiro jogo da madrugada coloca frente a frente Giants Gaming e Aerowolf. A brasileira Ninjas in Pyjamas encerra o primeiro dia de disputas da Pro League em partida contra a Team Reciprocity.

NiP e FaZe precisaram fazer algumas adaptações em suas line-ups para disputarem as finais mundiais, por conta de problemas com os vistos japoneses de alguns atletas. Os Ninjas escolheram os espanhóis David “p0lo” e Álvaro “baroz” para os lugares de Julio “JULIO” e João “Kamikaze”, enquanto a FaZe levou Nino “ninexT” (ex-paiN Gaming) para substituir Ronaldo “ion”.

O público poderá acompanhar todas as partidas com transmissão em português nos canais oficiais do Rainbow Six Esports Brasil no YouTube e na Twitch.

Desempenhos nas fases regionais

Na etapa latino-americana do campeonato, os Ninjas tiveram uma campanha sólida e se estabeleceram nas primeiras posições desde o início. Eles conquistaram a vaga com uma rodada de antecedência e, no último compromisso, bateram a FaZe Clan para terminarem na ponta da tabela de classificação. Destaque para o desempenho do atleta Murilo “Muzi”, que exibiu performances de alto nível do começo ao fim, e garantiu o maior número de kills dentre todos os jogadores de todas as regiões.

Já a FaZe Clan teve uma trajetória um pouco mais dramática. O time oscilou principalmente no segundo turno e viu equipes como Team oNe e Team Liquid encostarem na briga pela segunda colocação, mas voltaram a mostrar o forte jogo coletivo – principal marca desta line-up – nas rodadas finais e carimbaram o passaporte rumo a terra do Sol nascente.

Na região europeia, Natus Vincere e Giants Gaming classificaram em primeiro e segundo lugar, respectivamente, como duas surpresas. As equipes desbancaram a G2 Esports, maior campeã da modalidade, e a Team Empire, atual campeã da Pro League e do Six Major 2019, disputado em Raleigh.

Enquanto isso, a DarkZero sobrou na PL norte-americana e conquistou sua vaga com folga. Já a Reciprocity precisou da ajuda da DZ para conquistar a sua classificação, que veio de maneira dramática na última rodada, pelos critérios de desempate. A equipe venceu a Luminosity Gaming e contou com a derrota da EG para os líderes da região para carimbar o passaporte para o Japão.

Já na APAC (Ásia-Pacífico), a australiana Wildcard e a indonésia Aerowolf terminaram as qualificatórias regionais na segunda colocação. Na fase final, a Aerowolf demonstrou sua força e eliminou as conhecidas Fnatic, da Austrália, e Nora-Rengo, do Japão, até chegar à final e se sagrar campeã. A Wildcard passou pela tailandesa Xavier Esports e a japonesa CYCLOPS athlete gaming para garantir presença na fase global da Pro League.

VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR