Novas parcerias compõem estratégia para crescimento do UFC

Ultimate Fighting Championship foi de uma entidade pouco conhecida fora do círculo esportivo das lutas para ser a liga dominante no MMA em meados da década de 2000, consolidando uma marca que transpassou o mundo esportivo e passou a estar presente como um ícone cultural dos tempos atuais.

O fenômeno de crescimento do UFC nos anos 2000 foi particularmente expressivo no Brasil, pela grande quantidade de atletas nacionais que chegaram ao topo de suas categorias, o que levou a parcerias e grande exposição nos principais canais de mídia do país, em especial com o Grupo Globo, principal veículo midiático do país.

A parceria com a Globo levou o UFC até mesmo à televisão aberta a partir de 2011, tendo sido um fator decisivo para que atletas que estavam no topo do esporte naquele momento, como Rodrigo Minotauro, Junior Cigano e, principalmente, Anderson Silva, acabassem se tornando grandes celebridades do país, conhecidos muito além do círculo dos fãs de esporte.

No auge da popularidade no país, o UFC chegou a ser cogitado como segundo esporte preferido dos brasileiros, atrás apenas do futebol. Eventos como o UFC Rio de 2011, que teve seus 14 mil ingressos esgotados em apenas uma hora e 14 minutos de vendas, eram esperados com grande expectativa no país.

Transformações na comunicação com a consolidação das redes sociais

Apesar do pouco tempo que nos separa – em 2019 – do momento em que o UFC explodiu mundialmente em popularidade, algumas profundas transformações já são sentidas no contexto da comunicação com a consolidação das mídias digitais e das redes sociais como grandes veículos de comunicação na era atual.

Nesta era de revolução digital, a publicidade gerada pelos grandes grupos midiáticos não é mais suficiente para manter a visibilidade das marcas, e as empresas passaram a buscar novas estratégias de exposição e publicidade para permanecerem competitivas.

Novos fenômenos como o streaming e o marketing virtual em redes sociais como o Instagram apontam para o protagonismo da internet como o grande veículo de comunicação e propaganda atualmente. Neste contexto, novas métricas como a quantidade de seguidores e de visualizações de uma postagem passaram a compor o portfólio de comunicação de uma marca nos tempos atuais.

Estima-se que até 2020, aproximadamente 50% do total investido em publicidade seja aplicado em mídias virtuais. Nesse contexto, as empresas estão atentas à novas parcerias com marcas fortes no mundo digital, na qual as duas retroalimentam a publicidade uma das outras e também procuram criar novas experiências aos usuários, tanto no meio físico quanto virtual.

Novas parcerias para contínuo crescimento da marca do UFC

No atual contexto de fragmentação publicitária promovida pela internet, o UFC aposta na diversificação de parcerias para continuar crescendo como uma das marcas mais importantes do esporte mundial.

Isto não significa o abandono de parcerias publicitárias com empresas tradicionais, mantendo a exposição nas maiores redes midiáticas do mundo, caso da Rede Globo no Brasil, e firmando novos patrocínios com empresas de enorme porte no cenário econômico internacional, como no recente contrato firmado com a Volkswagen.

Alinhados com o crescimento da mídia digital, o UFC recentemente assinou uma parceria com o portal de notícias UOL, que é bastante presente nas diversas redes sociais. O intuito é ampliar a produção de conteúdos feitos exclusivamente para as mídias digitais, e marcar o crescimento da marca para o público mais jovem no Brasil.

Outro exemplo de novas parcerias alinhadas às novas demandas digitais é a recente parceria entre o UFC e a PokerStars, associando a marca à um dos tipos de jogo de estratégia mais relacionados à presença das tecnologias digitais atualmente.

A parceria também garante o estreitamento de laços do UFC com o ambiente do entretenimento ao criar um modo de disputa que concede benefícios exclusivos para os fãs de UFC. Além da nova ferramenta de entretenimento com o Spin and Go’s UFC, essa parceria também trará uma nova parceria em que a marca será exibida no UFC 236, em Atlanta, e no próximo evento em terras brasileiras, o UFC 237, no Rio de Janeiro.

Outra estratégia também cada vez mais recorrente são as ações promovidas para manter um contato direto do UFC com a sociedade, levando seus atletas para realizarem cursos e palestras relacionados especialmente à defesa pessoal, e à aplicação do esporte como possibilidade de desenvolvimento social em comunidades carentes.

É neste contexto que o UFC mantém uma parceria com o Instituto Reação, que promove projetos sociais em comunidades carentes no Rio de Janeiro. Além das doações já realizadas pelo UFC, diversos atletas da competição visitam constantemente alguns dos projetos realizados pelo instituto, expressando o desejo de estreitar os laços do esporte com sua responsabilidade social em diversas partes do mundo.

O UFC busca assim consolidar novas estratégias de visibilidade e crescimento para além do campo das lutas marciais, tanto ao expandir parcerias com marcas bastante presentes no meio virtual, quanto por marcar presença como uma marca com importante atuação no desenvolvimento social nos locais onde ela é mais popular.

Volney Tolentino

Jovem dinâmico, que detém o poder central dos Cebolas Verdes; Um clã no interior (sigilo) da imensa África Subsaariana. Sua missão é fazer o bem como designer, crítico de cinema, professor de inglês e amante esportivo.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE