O “fantástico mundo” de streaming da Disney é realmente bom?

Disney+ é o destino exclusivo e permanente de todo o conteúdo disponível da Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e Nat Geo

Última atualização:

Confira a análise sobre a nova plataforma de streaming da Disney!

Com toda certeza você, leitor, já consumiu algum produto da marca Disney, sendo ela brinquedos, objetos, filmes, séries e até mesmo o marketing massivo da empresa conversadora. A marca já faz parte da vida de muitos e há pessoas que levam isso até mesmo como um estilo de vida.

Esta semana a Walt Disney Company inaugurou uma streaming totalmente dedicada ao seu conteúdo, a famosa Disney Plus, com curtas, filmes, séries e documentários totalmente exclusivos. E por isso, não poderíamos ficar sem comentar sobre este fenômeno. Vale ressaltar que, no dia da inauguração (17 de novembro), a recém-nascida streaming ficou no trending topics do Twitter por bastante tempo, consolidando o poderio da marca do rato mais famoso do mundo.

“O lançamento do Disney+ na América Latina é um marco na história da Companhia na região e marca o início de um período inédito de inovação e criatividade. Estamos muito orgulhosos de compartilhar com o nosso público esta nova experiência que eles esperavam com entusiasmo”, comenta Diego Lerner, presidente, The Walt Disney Company Latin America. E acrescenta: “A partir de hoje, Disney+ oferece acesso exclusivo ao incrível catálogo de conteúdo da Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic, é a primeira e única opção de acesso streaming com presença exclusiva de todos os conteúdos cinematográficos disponíveis das nossas marcas, e é o único destino digital que possui todo o conteúdo produzido em formato de home video (séries, filmes para TV, documentários, shows, eventos e programas especiais). O serviço também inclui um robusto catálogo de séries e filmes originais Disney+, um selo de produção própria, com uma variedade de títulos que podem ser vistos apenas em nossa plataforma, bem como conteúdo original produzido localmente em vários países da região para as mais de diversas audiências”.

Diante deste comentário do presidente da The Walt Disney Company Latin America, Diego Lerner, a chegada da streaming é vista com bastante euforia. E claro, não só os executivos estão animados, como os fãs e consumidores da marca Disney também. Tudo isso faz sentido, pois a streaming oferece um banquete de nostalgia para os mais velhos com todos os clássicos e filmes marcantes em uma interface prática, dinâmica e de fácil compreensão. Por outro lado, os mais novos que amam o Universo Cinematográfico Marvel poderão se deleitar com todos os filmes e séries exclusivos. Quem vos fala está ansioso para o lançamento das séries Wandavision, O Falcão e O Soldado Invernal e Loki na plataforma.

Entretanto, nem tudo são flores. A streaming está começando agora e o hype é grande, óbvio. É vendido com inúmeras produções, e de fato possui, mas caso não tenha uma atualização contundente, não sustentará por muito tempo. Uma analogia que fiz sobre a Disney com a Netflix é uma comparação entre um quintal e um parque de bairro, respectivamente, no qual a streaming do rato possui seus exclusivos, ou seja, conteúdos super limitados e de um nicho bem específico, enquanto o parque de bairro da streaming vermelha aparece de tudo e mais um pouco. Com toda certeza, você achará algo de diferente por lá. Por exemplo, um dorama, anime ou algo mais para adultos. Porém, na Disney Plus não. Sem contar que por ser novo, há inúmeros problemas nas legendas e dublagens. Recentemente, o filme Hamilton entrou nas manchetes por não ter legenda em português e a justificação da empresa para isso foi de fator criativo. Um absurdo! E, infelizmente, não há como escolher o episódio de uma série pela miniatura do menu principal – o que seria bem prático. Além disso, algumas séries se encontram incompletas ou nem mesmo pela metade como Os Simpsons.

Uma das inovações bem interessante foi a ferramenta do “GroupWatch“, que é um recurso que permite que até 7 pessoas assistam a qualquer filme ou série ao mesmo tempo, em uma experiência de reprodução sincronizada, de onde quer que estejam. Para participar, a pessoa deverá ter a assinatura! Com esta ferramenta, o assinante não tem permissão para tirar screenshot*, fazer compartilhamento de tela no Discord, Google Meet ou qualquer que seja o aplicativo de chamada e gravações de tela. Vale ressaltar que usar sobreposição de tela ao minimizar no aparelho celular não funcionará. Ou seja, não há como divulgar nenhum tipo do conteúdo do Disney+ se não for assinante. Isso tudo para combater a pirataria.

E o preço, vale a pena? Atualmente o preço da mensalidade para assinatura é de R$ 27,90 ou o plano anual de R$ 279,90. Essa pergunta é digna de debate e perpetuará por um tempo. Balanceie entre conteúdo e o tempo que você utilizará. Além do mais, há a opção de dividir com um amigo ou amigos a mensalidade.

A Disney está fazendo seu império crescer cada vez mais. Canais Fox Sports e ESPN poderiam ser uma alternativa para um público totalmente novo voltado ao esporte. Já que a empresa do rato possui direitos da Pixar Animation, Marvel, Star Wars e Nat Geo. Agora, é esperar para que tenha conteúdos novos interessantes, chamar os amigos e se divertir!

A assinatura do Disney+ pode ser feita diretamente em www.disneyplus.com

*Teste foi feito usando a tecla PrintScreen do teclado mecânico e as combinações “Windows + Shift + S” em um sistema operacional do Windows 10. Além do sistema Android no celular.

DESCASCANDO AO VIVO!
CURRENTLY OFFLINE