Vera Veronika denuncia a chacina da juventude negra no novo clipe, “Genocídios”

Faixa traz participação de Nego Dé, Thiago Jamelão, DJ Chokolaty, Flavia Nascimento e Junior Cabelera.

A rapper brasiliense Vera Veronika sempre usou sua música como plataforma para discutir a invisibilidade social. No novo clipe, “Genocídios”, não poderia ser diferente. Criado em animação, o vídeo traz à tona a realidade dos brasileiros que vivem à margem da sociedade e são eliminados sem consequências. A produção também funciona com um lyric video e, como em todos os lançamentos recentes de Vera Veronika, oferece a deficientes auditivos a interpretação em linguagem de sinais, feita por Babi Barbosa.

A música marca presença no DVD “Vera Veronika 25 anos”, lançado em junho em formato físico e em julho digitalmente, mas aparece em versão de estúdio pela primeira vez. Nessa gravação, a artista recebeu a participação especial de Nego Dé, Thiago Jamelão (no refrão), de Flávia Nascimento, com sua gaita e de Junior Cabelera na guitarra.

Na letra, Vera Veronika aborda a morte sistemática de jovens negros no Brasil, uma realidade estampada nos jornais do país e internacionalmente.

“O racismo dói, silencia e apaga nosso povo negro da história, e vem diariamente denunciando o assombroso aumento do número de homicídios da nossa juventude negra e periférica. A música ‘Genocídios’ traz à tona a existência de uma chacina em que a maioria das vítimas são homens, mulheres, transexuais, crianças, jovens, adultos e idosos negros e negras… são moradores de periferias, moradores de centros urbanos, moradores de rua. A música mostra a indiferença social e econômica do país, onde quem está morrendo é o outro, aquele que não tem voz e que está em situação vulnerável”, reflete Vera.

Rapper, compositora, mantenedora de abrigo infantil, pedagoga, empreendedora e consultora nas causas de Direitos Humanos, Vera Verônika sempre foi muitas mulheres. Uma das pioneiras no rap nacional e primeira rapper feminina do Distrito Federal, Vera encontrou na cultura do hip hop a força necessária para lutar contra tudo o que parecia injusto. O novo vídeo, que tem direção, animação e edição de Marco Lellis, se une ao recém-lançado “Reciclando Sonhos”, ao álbum “Afrolatinas” e ao clipe “Soul Negra, Soul Livre” (com Ellen Oléria e Hope Clayburn), todos importantes declarações sobre racismo e machismo.

“O rap significa revolução através da palavra e tento ecoar em busca de mudanças”, explica Vera.

Essa postura e política se reflete no conteúdo do DVD “Vera Veronika 25 anos”. Com forte valorização da cultura negra e do hip hop como um todo, o projeto conta com com um show com 14 faixas e 11 clipes, que reúnem um total de 215 artistas envolvidos.

Volney Tolentino

Jovem dinâmico, que detém o poder central dos Cebolas Verdes; Um clã no interior (sigilo) da imensa África Subsaariana. Sua missão é fazer o bem como designer, crítico de cinema, professor de inglês e amante esportivo.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE