Primeiras Impressões da série TITÃS

Análise sobre a série live-action “TITÃS”, da Warner Bros. Television, aqui no site Cebola Verde. Confira a ficha técnica da trama cinematográfica:

Nome: Titãs (Titans)

Estreia: 12 de outubro de 2018 – 50 minutos, em média

Showrunners: Greg Berlanti, Geoff Johns e Akiva Goldsman

Elenco: Brenton Thwaites, Anna Diop, Teagan Croft, Ryan Potter, Minka Kelly, Alan Ritchson, Lindsey Gort

Distribuidora: Netflix | CW


Como um episódio piloto, a série introduz os membros dos Jovens Titãs: Ravena, Robin, Estelar e Mutano. Seguindo os Novos 52, Ciborgue não está na série, e irá estrelar uma série chamada “Patrulha do Destino“, que já está em produção. Voltando a série, Ravena, apresentada a nós como Rachel Roth, está próxima das animações dos Novos 52, sendo uma adolescente de aproximadamente 14 anos, que é muito fã de roupas pretas e azul. A personalidade dela não chegou a uma definição apenas assistindo o primeiro episódio, e nem com o decorrer dele, vamos ver se ficará parecido com a série. A única coisa que é bem explícita no primeiro episódio é a presença e poderes sombrios de Trigon, o demônio espacial que é pai da garota com a humana Angela Roth que na série é uma enfermeira, que dominam completamente a garota em momentos de aperto.

Seguindo a ordem de apresentação, nós somos introduzidos a Robin, ele está em Seattle depois de fugir de Gotham, Dick Grayson, assume o papel de detetive na Polícia de seu novo lar. Numa certa parte do episódio, vemos cenas dos trailers, onde podemos ver claramente o uniforme de Robin, que ganha pela sua fidelidade aos HQ’s, o personagem não se desenvolveu suficientemente para ter um argumento para comparar com as HQ’s ou desenhos, porém vemos muito rancor com o Batman, característica muito presente no Asa Noturna: futuro alter ego de Dick.

A problemática, mas muito querida pelos fãs, Estelar é apresentada na terceira parte do episódio. A personagem foi alvo de comentários racistas, e teve críticas pesadas ao seu primeiro figurino, porém a muito contragosto eu entendi o motivo do visual primário da personagem. Retornando ao enredo, a personagem é introduzida de forma muito estranha e adversa a referência mais atual, a animação “Jovens Titãs: O contrato de Judas“. Na animação Estelar cai de um portal e é salva pelos Titãs e beija Robin, para aprender a língua local, entretanto na série, Estelar é uma acompanhante de luxo que está atrás da Ravena, e devido a um acidente perde a memória. A DC pecou em não deixar a pele da atriz em tons alaranjados, pelo menos a princípio.

Mutano aparece muito rapidamente, ele se transforma em Tigre para roubar um jogo de XBOX, retornando a sua forma humana totalmente nu.

Os produtores decepcionam no quesito figurino e caracterização, destoa muito das HQs dos Novos 52, e usam como base em alguns momentos os quadrinhos mais antigos e outros os atuais. A história parece ser promissora e muito nostálgica, porém assim como outros fã da franquia Jovens Titãs, estou decepcionado com o piloto em alguns quesitos e ansioso pelo desenvolvimento da série.

Samuel Chaves

Jogador de LoL e Overwatch, carrego todo mundo XD.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE