Escravidão no Brasil será tema de debate na Bienal do Livro Rio

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Laurentino Gomes lança primeiro volume de sua nova trilogia de livros-reportagem no festival.

Seis vezes ganhador do Prêmio Jabuti de Literatura, o jornalista e escritor Laurentino Gomes lança, pela Globo Livros, o primeiro volume de sua nova trilogia de livros-reportagem “Escravidão” na Bienal Internacional do Livro Rio, que acontece de 30 de agosto a 08 de setembro, no Riocentro. Autor dos best-sellers “1808″, “1822” e “1889″, Laurentino terá uma mesa no Café Literário, dia 31 de agosto, para conversar com a jornalista Flávia Oliveira sobre o tema.

“Conhecer e debater a história da escravidão no país é mais que necessário para nos entendermos como sociedade e, principalmente, empreendermos mudanças. No encontro com esses dois grandes nomes, o público conhecerá dados históricos, dados do presente, e poderá sair da Bienal com mais bagagem para refletir sobre questões cruciais como o racismo que ainda fere o Brasil”, destaca a jornalista Mànya Millen, curadora do Café Literário.

Depois de seis anos de pesquisas e observações, incluindo viagens a 12 países em três continentes, Laurentino lança o primeiro livro da série, com o subtítulo “Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares”. A publicação cobre um período de 250 anos da escravidão no Brasil, do primeiro leilão de cativos africanos registrado em Portugal, na manhã de 8 de agosto de 1444, até a morte de Zumbi dos Palmares, em 20 de novembro de 1695.

VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR