OA: Rapha Moraes faz viagem introspectiva e visual em álbum

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Projeto traz conceito estético comandado pelo artista curitibano e produção musical de Gustavo Schirmer.

Uma construção musical atmosférica, que preza pela subjetividade em busca das sensações que as canções geram, marca o projeto solo do multi-artista curitibano Rapha Moraes. Com um trabalho visual conceitual que traz as impressões e sentimentos do ouvinte para somar como parte da construção artística, ele divulga o disco “OA”. O álbum, já disponível nas plataformas de streaming, teve produção musical de Gustavo Schirmer (Marrakesh, Terno Rei, Vivian Kukzynsk).

Ouça “OA”: http://smarturl.it/OARaphaMoraes

O disco funciona como uma amostra da amplitude do trabalho do paranaense. Moraes, que é diretor audiovisual, produziu e dirigiu os vídeos do projeto. Lançado anteriormente apenas como “OA”, o trabalho de Rapha Moraes nos vídeos para os singles “Céu 1” e “Mais Do Que É” foi uma representação sensorial para que o ouvinte se incluísse na ambientação das músicas.

A inspiração veio de um livro autobiográfico escrito por Santos Dumont. Em “Meus Balões”, o aviador e inventor contrapõe a noção de que o que voa é mais pesado que o ar com a constatação de que havia feito um navio voar no céu. Das ideias de densidade e leveza, aparentemente opostas, surgiu a metáfora ideal para o novo projeto. Inicialmente batizado de “O mais leve que o Ar”,  passou para “O AR” e se tornou apenas “OA”.

Assista ao lyric video para a música “Abissal”: https://youtu.be/ouIRKzmOsn4

Assista ao lyric video para a música “Coragem”: https://youtu.be/pbTWwTzp62I

Ele começou a ser construído em 2016, com composições de Moraes, que desde o início já pensava em ter um nome para o álbum que oferecesse mais amplitude que somente sua própria imagem e pessoa. Entre 2017 e 2018, o álbum foi gravado, produzido e masterizado com calma e cuidado.

“O Gustavo Schirmer, produtor do álbum, me trouxe uma evolução muito grande no entendimento do encaixe da letra nas canções. O processo do álbum me fez enxergar a musicalidade das palavras em paralelo ao sentido que há nelas, que sempre foi o meu foco. É um álbum subjetivo e essa soma das sensações foi o caminho que buscamos para oferecer várias interpretações”, conta.

O disco foi masterizado por Mauricio Gargel e contou com sopros de Lauro Ribeiro. “OA” está disponível em todas as plataformas de música digital.

VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR