Leo Justi leva sonoridade do Heavy Baile carioca a seis países em turnê europeia

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Produtor se apresenta ao lado de Tropkillaz e em grandes eventos, como Boomtown Festival.

Conhecido por comandar o som do Heavy Baile, movimento progressivo de empoderamento musical e cultural da periferia que mescla os batidões do funk à música eletrônica, o produtor Leo Justi agora embarca para a Europa em mais uma turnê onde levará os sons do Rio de Janeiro por seis países. Entre 19/07 e 15/08, ele consolida uma carreira internacional que começou há mais de 5 anos.

Justi ganhou destaque fora do Brasil com dois EPs lançados pelo selo Waxploitation (“HVY BL NSS PRR”, de 2014, e “Vira a Cara”, de 2015), além de fazer parcerias com M.I.A., Phantogram, Tropkillaz, Emicida e MC Guimê. Com passagem pelas principais festas de Bass Music no Brasil, como a Wobble e Baile do Zeh Pretim, e grandes eventos como Rider Weekends e Rock the Mountain, ele vem carimbando seu Heavy Baile por onde passa. Recentemente, ele se apresentou com o Heavy Baile no MTV Miaw.

Chegou a hora de carimbar, também, o passaporte. A turnê europeia começa pela Holanda, com apresentação no Butcher’s Tears (Amsterdã) em 19/07 e Zwarte Cross, na cidade de Lichtenvoorde no dia seguinte. Já no dia 24, Leo toca em Barcelona, na Espanha, na Sala Apolo, e em 26/07 estará em Paris com o Tropkillaz no Wanderlust. No dia seguinte, vai à Bélgica, em Boechout, onde se apresenta no festival Sfinks. Em 28/07, de volta à França, toca em Arles com Robin.

Em agosto, Leo Justi chega a Portugal, com sets em Lisboa (02/08), no Music Box; e no Porto, na festa Kebraku. Por fim, no dia 09, Leo aterrissa no Reino Unido para se apresentar no festival Boomtown, em Hampshire. A turnê se encerra em Londres, no dia 15, no Baile LDN.

“Essa é a primeira vez que toco em todos esse lugares, alguns países são inéditos também. Estou em uma enorme expectativa, meu trabalho de certa forma encontrou um caminho na gringa através da Waxploitation – foi assim que trabalhei na produção musical de artistas como MIA. Depois voltei pro Brasil e montei o Heavy Baile, que cresceu enquanto deixei um pouco de lado a carreira solo. Essa turnê marca uma retomada do meu trabalho solo produtor e DJ”, adianta.

VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR