Banda liderada por brasileiro e com músicos do mundo todo se destaca na cena jazz de Los Angeles

Mr. Giant foi criada pelo paulistano radicado nos EUA Bruno Neves.

Dizem que a música é uma linguagem universal. E a Mr. Giant é uma prova dessa afirmação. Liderada por um brasileiro, a big band de jazz se destaca na vibrante cena musical de Los Angeles e, após um EP (“Face to Face”), se prepara para lançar um disco completo.

Ouça o EP “Face to Face”: http://bit.ly/MrGiantEP

A banda surgiu de um modo completamente despretensioso em 2016, quando Bruno Neves, tecladista e líder do grupo, começou a organizar jam sessions na escola onde se formou em música. No começo era somente um encontro com os colegas de classe, mas à medida que o tempo foi passando e os músicos criando uma química, eles já se comprometiam com aqueles momentos de diversão.

Durante essas sessões de improvisos, Bruno observava nesses músicos o estilo e sonoridade que tinha em mente para as composições que vinha escrevendo.

“A gente estava curtindo fazer música um com os outros e explorar estilos musicais com uma liberdade que muitas vezes nossas vidas profissionais, acompanhando outros artistas, não possibilitava. Os ensaios eram aquele momento da semana que poderíamos nos encontrar e sermos livremente criativos, trazendo toda a experiência que tivemos trabalhando com outros artistas e outros estilos musicais para criar algo experimental e novo”, explica Bruno.

Isso foi algo inovador para o próprio Bruno, que vem de um passado e formação musical na música eletrônica, principalmente no techno. Ao chegar em Los Angeles, ele foi bombardeado por diversos estilos musicais novos e foi se apaixonando não só pelo jazz, mas pelas possibilidades criativas que ele traria.

Reunindo outros 8 músicos de diferentes nacionalidades e idades, a Mr. Giant se consolidou no fim de 2016 e começou a trabalhar na gravação do seu EP. O trabalho foi construído trazendo esse caldeirão étnico da banda para a pluralidade metropolitana californiana. As gravações aconteceram ao vivo no icônico estúdio East West, em Hollywood, onde também foi gravado o “Thriller” de Michael Jackson, entre outros clássicos.

“E banda é justamente essa combinação das culturas dos membros e como elas se colidem com umas as outras e com a cultura local de Los Angeles. Se uma das peças fosse retirada ou substituída por outra (pessoa ou lugar), o resultado já não seria o mesmo. A pluralidade traz a capacidade de criarmos algo que represente a singularidade da cultura de cada um dos membros, fazendo com que a música que criamos seja relevante como um marco cultural para os países de onde viemos, para onde vivemos e para a época que existimos”, reflete Bruno.

Atualmente compondo canções para seu disco de estreia que será produzido pelo vencedor do Grammy Dave Isaac (Prince, Bruno Mars, Eric Clapton), a Mr. Giant  se destaca nos clubes de Los Angeles, Hollywood e Santa Monica, incluindo residências no Pier de Santa Monica e no Lucky Strike em Hollywood. E Bruno faz isso sem esquecer suas raízes brasileiras, que ficam expostas em sua música.

“Eu sempre tive vontade de trazer uma batida que tivesse um ritmo e um ‘gingado’ dançante, que deixasse as pessoas felizes. Não precisava me esforçar muito para incluir esses elementos nas nossas composições, pois a música que cresci ouvindo nas ruas e festas, como o samba, bossa e MPB, era sempre regada a elementos rítmicos, dança… Eu sempre digo aos membros da banda, quando estamos trabalhando em novas músicas, que não adianta termos acordes, melodias e harmonias lindas se não tivermos um ritmo interessante para usá-los. E isso eu tenho certeza que veio junto comigo do Brasil quando eu me mudei para cá”, conclui ele.

 

Volney Tolentino

Jovem dinâmico, que detém o poder central dos Cebolas Verdes; Um clã no interior (sigilo) da imensa África Subsaariana. Sua missão é fazer o bem como designer, crítico de cinema, professor de inglês e amante esportivo.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE