Fotografia de Evita Perón em evento público

“Santa Evita”: Conheça a história real de Eva Perón

A produção exclusiva do Star+ apresenta por trás do sequestro do corpo de uma das mulheres mais importantes da história da Argentina

O último 26 de julho marcou o 70º aniversário de morte de Eva Perón, atriz e líder política argentina. Não à toa, no mesmo dia, o Star+ estreia com exclusividade a série “Santa Evita”.

Baseada no best-seller homônimo do escritor argentino Tomás Eloy Martínez, a produção narra a misteriosa história por trás do corpo embalsamado de Eva Perón, que aguardou por três anos a construção de um monumento para seu sepultamento, o que nunca aconteceu.

Em 1955, as forças militares da Argentina derrubaram o então presidente Juan Domingo Perón e esconderam o corpo de Evita durante 16 anos, com o intuito de evitar que ele se tornasse uma arma contra o regime.

Mas quem foi Eva Perón? Confira um pouco mais sobre a história dessa mulher emblemática.

Primeiros anos

Evita, como é conhecida, nasceu em 7 de maio de 1919 e foi fruto de uma relação extraconjugal de seu pai. Por serem considerados parentes ilegítimos, ela e seus irmãos cresceram em um ambiente muito pobre e isso a fez buscar oportunidades através da educação, especialmente, no teatro. Aos 15 anos, se mudou para Buenos Aires para seguir a carreira de atriz.

Fotografia de Evita Perón em 1951

Eva Perón participou de filmes de baixo orçamento e até chegou a fazer uma turnê com uma companhia de teatro, mas só alcançou estabilidade financeira ao se tornar narradora de radionovelas, o que a rendeu popularidade na capital Argentina.

Romance com Juan Perón

Aos 25 anos, em um evento beneficente em prol das vítimas de um terremoto que atingiu o país em 1944, Eva conheceu Juan Perón, na época secretário do Trabalho da Argentina. A partir desse encontro, eles iniciaram um romance e logo, ela passou a participar de sindicatos.

No ano seguinte, em 1945, já como vice-presidente argentino, Juan foi preso devido à uma conspiração e Eva uniu sindicalistas e trabalhadores para uma grande mobilização. Os protestos deram certo e, no dia seguinte da soltura de Perón, os dois se casaram.

Evita Perón e Juan Domingo Perón, seu marido, em 1945

A popularidade do casal era tanta que Juan se tornou presidente eleito com 52% dos votos e Eva se transformou em uma das mulheres mais importantes da história da Argentina. Ela ficou conhecida pelas lutas das minorias, por mobilizar e conseguir aprovação que desse direito de votos à homens e mulheres, e por ter uma grande relação com a população mais pobre.

Morte e sequestro do corpo

Em 26 de julho de 1952, aos 33 anos, Eva faleceu decorrente de um câncer no colo do útero. A notícia de sua morte causou comoção na nação sul-americana e seu velório se estendeu por quase 15 dias.

O corpo de Evita foi embalsamado, mas um golpe de Estado fez com que ele fosse sequestrado, exilado e enterrado em um cemitério em Milão sem identificação, com o intuito de evitar que ele se tornasse uma arma contra o regime. Anos depois, na década de 1970, seu corpo foi entregue de volta à Juan, seu viúvo, que também estava exilado na Europa.

Fotografia de Evita Perón em evento público

Mais detalhes desse fato são apresentados na série “Santa Evita”, que estreia exclusivamente no Star+ hoje.