HBO Max anuncia o desenvolvimento de projeto para a série ´Torto Arado´

Promovendo e valorizando as produções nacionais, a HBO Max inicia o desenvolvimento de roteiro para a série "Torto Arado", por Heitor Dhalia

Última atualização:

Uma das estratégias de expansão da HBO Max é promover a cultura e dar voz aos talentos locais, onde a plataforma de streaming está disponível. Agora, a HBO Max autorizou o desenvolvimento de roteiro para a série que será a adaptação do livro TORTO ARADO, que ficará sob responsabilidade do diretor Heitor Dhalia.
TORTO ARADO é uma adaptação da obra literária de Itamar Vieira Junior. “Esta é uma obra muito forte, tanto para os brasileiros quanto para o público de qualquer lugar do mundo, por abordar temas relevantes de maneira única. Por isso, estamos dando início ao desenvolvimento deste projeto, que, futuramente, pode sair do papel e tornar-se uma grande produção“, explica Marcelo Tamburri, Head de Desenvolvimento de Conteúdos Roteirizados para a HBO Max.
O título está em fase de roteirização, isto é, o desenvolvimento da ideia dentro do formato de série, para ser avaliado pela Warner Bros. Discovery. O livro de grande sucesso assinado pelo geógrafo Itamar Vieira Junior agora está sendo adaptado pelas roteiristas Luh Maza, Renata Di Carmo, Maria Shu, Viviane Ferreira e a roteirista assistente, Ceci Alves. Caso o roteiro seja aprovado, o projeto será assinado com a produtora responsável, Paranoid, que adquiriu os direitos do best seller, para então começar a produção dos episódios.
“O Torto Arado, para além da história que narra, sugere um universo muito rico de imagens e sensações das entranhas do País. Adaptar a obra de Itamar Vieira Junior tem sido um grande prazer e um desafio. São personagens fortes em um Brasil pouco retratado no audiovisual. A série segue a narrativa do livro e o percurso das irmãs Bibiana e Belonísia desde a infância até a vida adulta, no sertão da Bahia. Nela, estas vozes permanecem, ganham vida e se multiplicam ampliando o universo do texto. Os episódios estão sendo escritos por roteiristas talentosas, afinadas e que, realizando um trabalho autoral, mantém viva a essência da obra de Itamar. Este processo de desenvolvimento já conta com um sólido e emocionante material”, explica Dhalia, idealizador do projeto.

Na história, a infância das irmãs Belonísia e Bibiana é marcada por um acidente com uma faca, no qual a primeira perde a língua e a segunda passa a ser a voz da outra. Nem mesmo o tempo ou a distância serão capazes de impedir que elas se unam novamente em uma luta de gerações: o direito à terra.

 

“O convite do Heitor Dhalia para adaptar Torto Arado veio carregado de encantamento e também responsabilidade em trabalhar com este fenômeno que reuniu tantas pessoas em torno de um livro brasileiro contemporâneo. Logo nas primeiras conversas, Heitor e eu nos conectamos no desejo de expandir o universo do Itamar ao longo de nossa narrativa, mantendo fidelidade à sinestesia e comoção que o livro nos provocou. Estou transpondo esta literatura e seu imaginário em ação e imagem e reconstruindo o tempo da história ao lado de outras autoras negras que tanto admiro (Maria Shu, Renata di Carmo, Viviane Ferreira e a assistente Ceci Alves) o que traz para a escrita da série um olhar atravessado por vivências e ancestralidades comuns às personagens principais e narradoras. Queremos que o espectador conheça – e reconheça – a fazenda Água Negra e seus habitantes, os males e as forças que são endêmicas a esta representação do Brasil profundo”, revela Luh Maza, roteirista chefe.