AfroGames dá início a atividades em novas unidades da Maré

Unidades da Nova Holanda e Morro do Timbau vão atender a 200 jovens de periferia

Última atualização:

O projeto AfroGames, criado em parceria entre o Grupo Cultural AfroReggae e a Chantilly Produções, lançou no último sábado, dia 16, mais dois novos polos do projeto. Os novos núcleos irão atender os alunos das favelas da Nova Holanda e do Morro do Timbau, localizadas na Maré. Em seu terceiro ano de projeto, as novas unidades contam com o patrocínio da IHS Brasil, uma das filiais da IHS Towers, que é uma das maiores proprietárias, operadoras e desenvolvedoras independentes de infraestrutura compartilhada de comunicações no mundo. Com isso, 200 novos alunos da favela da Maré terão programas educacionais que visam aumentar as possibilidades de profissionalização ao longo da vida. O AfroGames conta com cursos e aulas de Programação de jogos, Valorant, League Of Legends e Free Fire, além de inglês para todos os alunos.

 

Os participantes puderam curtir o show de percussão do AfroReggae, visitaram as novas estruturas e viram de perto a realidade de jovens sendo transformada. Além disso, houve o corte das fitas em ambas as unidades para selar a inauguração.

 

Para William Reis, coordenador executivo do AfroReggae, as novas unidades do AfroGames representam a consolidação do projeto na busca de incluir as favelas no mundo bilionário dos games. “Estamos muito felizes em inaugurar mais duas unidades do projeto que vem mudando a cara das favelas no Rio de Janeiro. Os alunos da Nova Holanda e do Morro do Timbau vão poder aprender tudo o que quiserem no mundo dos games e vislumbrar um novo mercado de trabalho. Nosso projeto cresceu e começa a se expandir para outros territórios conflagrados no Rio de Janeiro. Aproveito para agradecer imensamente a IHS, nosso parceiro, que sem eles nada disso sairia do papel.” explica, William.

 

Farès Nassar, head da IHS na América Latina, diz que “A empresa busca ajudar a expandir o suporte ao desenvolvimento econômico e social em mercados emergentes e facilitar ainda mais a conectividade móvel. Para tanto, é importante quebrar barreiras e encontrar novas formas de chegar a territórios ainda não conectados. Isso só é possível com parceiros comprometidos que compartilham da nossa visão. Esperamos que nossa presença na favela da Maré ajude a trazer novas possibilidades para essas comunidades”.

 

O projeto também conta com o apoio da Meta, que oferecerá aos núcleos atividades de formação e desenvolvimento, como, por exemplo, o seu programa Cidadania Digital, com temas como segurança e bem-estar online, uso seguro das redes sociais e enfrentamento à desinformação, oferecidos a pessoas a partir de 13 anos de idade.
O AfroGames já formou mais de 300 jovens e hoje conta com o patrocínio da IHS, Ambev e da Secretaria Estadual de Esporte do Rio de Janeiro, copatrocínio do GE, Globo Rio e Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, apoio da GOL e Player 1, além de parcerias com a Nuveem, HyperX e DT3.