2ª edição do Festival Ecrã traz ao Rio filmes premiados e destaques de festivais internacionais com entrada gratuita

7 de junho de 2018

Publicado por Volney Tolentino

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no twitter
Tuíte isso
Compartilhar no whatsapp
Enviar no Whatsapp

Quando se pensa em cinema experimental, logo vem à mente filmes desconexos, contemplativos e não narrativos. O Festival Ecrã foi criado em 2017 com a proposta de questionar essa natureza e escolher filmes, narrativos ou não, que experimentam em forma e linguagem sem que necessariamente estejam sobre os rótulos de cinema “experimental” e “vídeo arte”.

Para sua segunda edição, o Ecrã escolheu filmes premiados e selecionados em grandes festivais nacionais e internacionais, além de filmes inéditos e de diretores consagrados, como os casos de Equinócio de Primavera e Equinócio de Outono, do cineasta James Benning, ainda inéditos no Brasil e Landscape, mais novo curta-metragem do expoente do cinema de invenção Luiz Rosemberg Filho, que apresentará o filme durante o festival. Também inédito no Brasil, Mundo Sem Fim (Sem Incidentes Reportados) do realizador Jem Cohen fará parte do Festival Ecrã. Vinte anos depois, Manfredo Manfredini volta ao cinema com o curta-metragem O Espírito da Noite, que também estará no Festival Ecrã.

Da última edição do Festival de Berlim, o Ecrã exibirá O Raro Evento, da aclamada dupla de cineastas experimentais Ben Rivers e Ben Russel. A polêmica experiência de O Cavaleiro das Ruínas de Pierre-Luc Vaillancourt também faz parte da seleção do evento. Vencedor das últimas edições do Indie Lisboa e do Olhar de Cinema, El Mar La Mar de J.P Sniadecki e Joshua Bonnetta também fará parte do Festival Ecrã. A consagrada videoartista Dana Berman Duff está na programação com curtas-metragens: Catálogo e Catálogo Volume 6.

Do animador e designer de filmes de animação da Pixar e Dreamworks, Luis Grane exibirá seu curta Pachinko, selecionado para diversos festivais pelo mundo. Outro curta premiado é Um Quarto filme de Hong Kong dirigido por Chong Ming, que passou por mais de cinquenta festivais pelo mundo. O diretor Peter Azen virá ao Rio para apresentar seu longa-metragem Cacaya, exibido recentemente no Festival de Montreal. O longa dividirá a sessão com o curta-metragem Solon, da diretora mineira Clarissa Campolina. A Irlanda é um dos grandes destaques do evento, com três filmes: da Experimental Film Society, o Ecrã exibirá os filmes Ilhas Fantasmas de Rouzbeh Rashidi e Por Dentro da dupla Vicky Lagan e Maximilian Le Cain, além do neo-noir Reino Animal de Dean Kanavagh.

O Festival Ecrã também traz para o Rio destaques de festivais nacionais: Imo de Bruna Schelb Corrêa, exibido na última Mostra de Tiradentes; Sleep Has Her House, do inglês Scott Barley, premiado como melhor filme no Festival Fronteira em 2017; Buraco Negro de Helena Lessa e Petrus de Bairros e Não Me Fale Sobre Recomeços de Arthur Tuoto, destaques da Mostra do Filme Livre.

Montadora dos filmes de Maria Augusta Ramos, Karen Akerman exibirá Confidente, curta-metragem co-dirigido com Miguel Seabra. O mestre argentino Raul Perrone também estará no Festival Ecrã com Cump4rsit4, um filme de guerra e também sobre o cinema dos anos 20 e 30. O documentarista Eduardo Makoszay exibirá Rochas em Formas de Vento, indicado ao grande prêmio do Jihlava International Documentary Festival. O destaque do BAFICI deste ano, 1048 Luas, dirigido pela francesa Charlotte Serrand também faz parte da seleção do Ecrã. O evento também promoverá o debate da Associação Brasileira de Críticos de Cinema, Abraccine, sobre as bordas que separam o realismo e o formalismo do cinema dito “experimental” e o “convencional”, com os críticos Camila Vieira e Filipe Furtado, mediado pelo curador Pedro Tavares. O saguão da Cinemateca também receberá filmes exibidos de forma inusitada, completando a programação.

O Festival Ecrã acontecerá entre os dias 17 e 22 de julho na Cinemateca do MAM no Rio de Janeiro com entrada gratuita e tem apoio da Universidade Estácio de Sá, Defei.to, Ribas – Foto e Vídeo e Abraccine – Associação Brasileira de Críticos de Cinema. A realização é da 5D Magic e da Cinemateca do MAM.

© 2020. Cebola Verde - "Versão 4.0: Cebolovers" / Developed by Mattz

DESCASCANDO!
CURRENTLY OFFLINE