Xana Gallo encerra ciclo de relacionamentos abusivos com “Despertar”

Vídeo faz parte de uma série de lançamentos do disco “Rota de Fuga”.

A cantora e compositora Xana Gallo encara de frente seus demônios e mostra a superação de um relacionamento abusivo no vídeo de “Despertar”. A faixa está no confessional disco “Rota de Fuga”, lançado este ano, e o vídeo mostra a gravação feita ao vivo na Tenda da Raposa, com a presença dos músicos e da cantora.

O álbum aborda o passo a passo dos relacionamentos abusivos, desde o seu início, quando muitas vezes se parecem com um conto de fadas, até a perda do convívio social e estresse pós-traumático após o fim da relação.

Autora de todas as faixas do disco que conta sua trajetória em relacionamentos abusivos, Xana Gallo classifica “Despertar” como sua música mais libertadora e, por isto, a colocou no final do disco.

“Fiz esta música para me liberar de toda a prisão dos meus antigos relacionamentos e também para fazer as pazes comigo mesma, pois sentia muita culpa por ter vivido isto.  Me sinto muito melhor cada vez que canto ‘não, ninguém me ensinou a dizer que não, aprendi a seguir por mim, nos atalhos do coração’. Ao final da música, entrego meu caminho ao Universo na certeza de um despertar”, reflete.

Gaúcha de Pelotas e radicada no Rio, Xana Gallo é um nome para se marcar. Cantora, compositora e socióloga, ela fez de sua vida um livro aberto em suas canções e convida mais mulheres a libertarem-se de antigos padrões ao abrir caminho para novas compositoras.

“‘Despertar’ foi um presente que dei a mim mesma, numa vontade de me assegurar que ficaria tudo bem. E ficou”, conta a artista.

Em seu segundo disco, Xana Gallo trilha a linha tênue entre prisão e liberdade, submissão (mesmo que inconsciente) e empoderamento. Buscando inspiração na sua própria vida, ela mostra que é possível – e é preciso – seguir em frente, mesmo quando não se consegue ainda enxergar o que vem pela frente. “Rota de Fuga” é um relato pessoal de superação de uma série de relacionamentos abusivos pelos quais a artista passou.

“Hoje olho para trás e vejo a quantidade de relacionamentos abusivos que tive ao longo da vida e me dou conta que não tive culpa nenhuma. Na verdade, a sociedade nos prepara muito para o amor romântico e não nos prepara em nada para dizer ‘não’. Hoje, estou a salvo. Estou segura. Despertei e me tornei indestrutível”, conta Xana.

O álbum contou com a produção musical de Eduardo Neves e uma banda composta pelo contrabaixo de André Vasconcellos, pianos de Adriano Souza e Danilo Andrade e bateria de Antonio Neves.

Olhando para o futuro, Xana Gallo prepara um novo EP, “Roda, Rodou”. Gravado no Estúdio Marini, de Kassin, pelo produtor Diogo Strausz (Alice Caymmi, Balako, Aymoreco), o compacto deixa para trás a dor e coloca a força da mulher em primeiro plano.

O EP é só um dos lançamentos que virão da artista, que desenvolve também um projeto chamado “CompositorA”, onde cria canções em parceria com mulheres de diversas cidades. Elas lhe enviam seus manuscritos (poemas, versos soltos, histórias) por meio das redes sociais, alimentando a importância de as mulheres contarem, juntas, sua própria história e terem a oportunidade despertar como ela teve.

Volney Tolentino

Jovem dinâmico, que detém o poder central dos Cebolas Verdes; Um clã no interior (sigilo) da imensa África Subsaariana. Sua missão é fazer o bem como designer, crítico de cinema, professor de inglês e amante esportivo.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE