Guiada pela dança, Laura Petit repagina canção “Quadril é Osso” em clipe

Música integrará o novo álbum da artista, previsto para este ano.

Em 2015, Laura Petit era uma promissora voz na nova MPB. Quatro anos depois, a artista mostra uma outra maturidade musical com o lançamento de “Quadril É Osso”, canção que integrava seu segundo EP “Manacá Dente Saudade” e agora ressurge em um arranjo mais envolvente para somar ao seu novo disco de estúdio, previsto para este ano. A faixa, que sai também como um single, ganha um clipe gravado no Rio de Janeiro, onde as bailarinas Carolina Navarro e Lais Atanazio interpretam a intensidade da canção.

Ouça “Quadril É Osso”: http://smarturl.it/QuadrilEOssoSingle

Após versar sobre as complexidades do amor em “Namorado”, do feminino em “Bandalheiras” e de mergulhar fundo em “Vulgar”, Laura Petit segue entregando aos poucos a sonoridade de seu próximo trabalho, sucessor do elogiado disco de estreia, “Monstera Deliciosa”. Se na primeira gravação, ainda em 2015, “Quadril É Osso” surge como uma inspiração da música popular brasileira que se metamorfoseia em reggae, aqui ela troca o ar praieiro pela dramaticidade e o violão por guitarras e sintetizadores de ar oitentista.

“Essa nova versão, quatro anos mais madura, carrega novas referências que traduzem mais de como me sinto como artista. Sinto que à época do segundo EP, eu tateava pra encontrar referências que hoje estão mais nítidas. Apesar de ter uma estética bastante diferente da versão inicial, a letra ainda carrega significados que comunicam com a arte que eu faço hoje em dia. Já havíamos feito uma versão parecida nos shows do Monstera Deliciosa e sentíamos que a música funcionava com essa carga mais intensa. Talvez essa seja a única música dos meus primeiros álbuns que tem uma interseção maior com o que faço hoje”, analisa Laura.

A coreografia, assinada por Carolina Navarro, dá forma e peso à música de Laura, ela que por muito tempo também foi bailarina Unindo a sua vivência na dança com a trajetória musical, a cantora propõe uma visão diferente sobre o desejo e a paixão. E com a produção de Eduardo Rozeira na gravação da faixa, ela traz psicodelia e melodrama para sua MPB experimental.

“A escolha de convidar as bailarinas foi certeira e sugerida pelas meninas da produtora Pomar, que assinam o clipe. A Carol criou uma coreografia dinâmica, ora mais sensível, ora mais intensa, que acompanhou as curvas e a narrativa da música. Ela e a Lais (Lais Atanazio, também bailarina) deram vida a ‘Quadril é osso’, uma música densa e intensa”, avalia Petit.

Aos 19 anos, ela lançou o EP “Onde o Vento Faz a Curva” e em 2015, lotava o Teatro do Paiol, um dos principais da capital paranaense, com a tour do segundo EP “Manacá Dente Saudade”. De lá pra cá, Laura acumulou experiência de estrada e conheceu a equipe que trabalhou no seu álbum de estreia. Lançado em 2017, “Monstera Deliciosa” foi batizado com o nome científico da planta Costela de Adão. O nome cria uma dualidade curiosa entre a irônica referência bíblica que Laura canta em uma das faixas (“Nem adianta oferecer maçã, quero temperada essa costela de Adão”).

Nessa nova fase, ela abraça um lado menos polido de seu som para construir novas camadas e texturas. Em “Quadril é osso”, Laura conta com os músicos Gianlucca Pernechele Azevedo nas guitarras, Yuri Lemos no baixo, João Taborda na bateria e o produtor Eduardo Rozeira nos sintetizadores, samples, Mellotron, Hammond e percussão. Guigo Berger assina mixagem e masterização.

Volney Tolentino

Jovem dinâmico, que detém o poder central dos Cebolas Verdes; Um clã no interior (sigilo) da imensa África Subsaariana. Sua missão é fazer o bem como designer, crítico de cinema, professor de inglês e amante esportivo.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE