Anitta ousa em sua live, mas fãs voltam a reclamar do playback

23 de maio de 2020

Publicado por Volney Tolentino

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no twitter
Tuíte isso
Compartilhar no whatsapp
Enviar no Whatsapp

Com a apresentação do blogueiro Hugo Gloss, Anitta faz a sua primeira live musical com uma baita produção, mas com o retorno do famoso playback em certas partes.

EM ATUALIZAÇÃO — A diva pop internacional, Anitta, fez neste sábado (23/05), sua primeira live musical de 1h30 de duração. Como sempre por parte de Anitta, tivemos uma baita produção por trás de tudo, com cenários que indicavam o estilo próprio de cada música. Entretanto, fãs da cantora voltaram a reclamar do playback usado – talvez, por esperarem tanto por esse momento tão sublime. E, além do mais, Anitta ainda enfrentou algumas polêmicas acerca desta live em relação ao BBB20.

O grande repertório musical da cantora Anitta se estende ao continente latino inteiro, até mesmo ao mundo. Ela arriscou muito em sua vida e deu certo, com músicas em português (língua materna), espanhol e, pouquíssimas, em inglês. Então, não espere que, por ser brasileira, Anitta se limitaria a sua língua; a exemplo de seu show no Rock in Rio 2019 (quem vos fala estava presente).

Para dar logo as caras o que iríamos ver a partir dali, a música “Fuego” abriu a cerimônia de um jeito um tanto diferente do que estávamos acompanhando nas lives no Brasil (lives estáticas), ou seja, veríamos uma produção, cenários, coreografia e um breve enredo. Repito, diferente das lives estáticas, cujo cantor fica parado apenas cantando. Todo mundo sabe que, Anitta não é só uma cantora, mas uma artista por completo, que canta, dança, atua e tem seu carisma próprio. Ainda mais quando sua apresentação está disponível na TV e em três canais diferentes do YouTube. Não é pouca coisa!

Não há como não dançar com a “malandra”. Pelo menos, uma música você já cantou, pois a batida é contagiante e as letras marcantes. Sendo assim, uma live perfeita para seu imenso fã clube, correto? Não! Anitta nunca teve medo de arriscar e propor o que vier na sua cabeça; não é à toa que chegou onde deveria. Com toda certeza, era um risco que ela e sua dedicada equipe sabiam que iriam enfrentar. Não que isso seja algo negativo ou demérito da cantora, longe disso. Mas, como foi no Rock in Rio 2019, ela voltou a usar o famoso playback, “o processo de sonorização que utiliza uma gravação prévia de trilha sonora”. Como ela encena, troca de vestimenta, rebola e por aí vai, é um desgaste que astros, como Anitta, enfrentam. Só que, o playback é um grande risco, cujo pode dar erro e dessincronizado com o enredo proposto. Por exemplo, uma pessoa que paga a um show, quer ver – ou não – a potência vocal do cantor. Como se fosse algo exclusivo. Vale salientar que, grande parte de suas músicas são com participações especiais.

Tivemos medleys de suas versões mais “loves”, como de costume em suas produções, mais sensualidade e o marketing de seus produtos, claro! Talvez, tenha faltado a música “Movimento da Sanfoninha” para fechar com chave de ouro, mas “Sim ou Não” foi a música mais votada da noite, cuja Anitta iria reproduzir a performance sem cenário, apenas cantando para seus fãs.

Com toda certeza, os fãs ficaram satisfeitos e vão pedir mais uma live nessa quarentena. Na súmula, mais uma vez, Anitta tenha pecado na interação, cujo blogueiro e youtuber, Hugo Gloss, ficou encarregado. O final da live poderia ter sido um momento especial dela em responder seus fãs. Todavia, trata-se de escolhas.

© 2020. Cebola Verde - "Versão 4.0: Cebolovers" / Developed by Mattz

DESCASCANDO!
CURRENTLY OFFLINE