Obras de EGON SCHIELE viram protagonistas nas telonas

Filme “Egon Schiele – Morte e Donzela” estreia dia 19 de julho.

O longa-metragem “Egon Schiele – Morte e Donzela”, de Dieter Berner,  estreia nos cinemas dia 19 de julho. O filme conta a polêmica e emblemática história do artista expressionista Egon Schiele, que revolucionou a pintura na década de 20.

Schiele quebrou paradigmas ao renegar o modo figurativo das pinturas e ilustrações preferindo retratar o estado psicológico de suas personagens. O nu predomina em suas obras, fato que trouxe julgamentos negativos ao autor na  época, porém, mesmo com as críticas, nunca parou de desenhar.

Discípulo de Gustav Klimt, de quem adotou o estilo de desenhar, as linhas firmes e sem correções posteriores, Schiele se apaixonou e retratou diversas mulheres. A linearidade e a suspensão de espaços em seus desenhos também foram inspiradas por Klimt. A ideia é que a angulação de seus traços traga à tona valores emocionais e expressivos.

Dieter Berner quis abordar a história a partir da perspectiva de quanto a arte e suas próprias obras significaram para o autor. “Para Schiele, desenhar era, na verdade, uma espécie de vida substituta desde o começo. Quando menino, ele não era muito bom na escola e muitas vezes não fazia as tarefas porque sempre estava desenhando. Era a sua maneira de entender o mundo e, de alguma forma, lidar com ele” afirma Berner.

Com o total de 287 obras de arte, as mais famosas são “O Retrato de Wally”, “O Abraço” e “Morte e Donzela”, que dá nome ao longa.

Volney Tolentino

Jovem dinâmico, que detém o poder central dos Cebolas Verdes; Um clã no interior (sigilo) da imensa África Subsaariana. Sua missão é fazer o bem como designer, crítico de cinema, professor de inglês e amante esportivo.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE