Mate ou Morra | Crítica

Última atualização:

Análise sobre o filme “Mate ou Morra”, da California Filmes (a convite da Imagem Filmes), aqui no site Cebola Verde. Confira a ficha técnica da trama:

Nome: Mate ou Morra (Boss Level)

Estreia: 16 de setembro de 2021 – 1h 41min

Direção: Joe Carnahan

Elenco: Frank Grillo, Mel Gibson, Naomi Watts, Will Sasso, Annabelle Wallis

Distribuidora: Imagem Filmes

Gênero: Ação, Suspense


Imagina você acordar todos os dias e perceber que está vivendo em um looping? É isso que acontece com o protagonista Roy (Frank Grillo) em Mate ou Morra. A história tem início com Roy acordando em seu apartamento com diversas pessoas tentando lhe matar de formas bizarras. Até que ele revela que está tentando há vários dias sobreviver e acaba sendo assassinado antes de acabar o seu dia.

(O parágrafo a seguir contém spoilers)

Na trama, Roy Pulver (Frank Grillo) é um ex-agente das forças especiais que está tentando sobreviver a um grupo de assassinos que sempre consegue pegá-lo em algum momento. Os primeiros minutos da longa, mostra a quantidade de dias o qual o protagonista está preso e já acostumado com a sua rotina, ele sabe exatamente o quê fazer e como agir para escapar de sua morte. Além de mostrar a sua tentativa de sobrevivência no filme, descobrimos que Roy abandonou sua esposa e seu filho há alguns anos, até que uma mensagem da sua ex-esposa (Naomi Watts) revela o envolvimento do cientista Ventor (Mel Gibson) que surge como o vilão da trama.

Sem saber como é encontrado pelo grupo de assassinos, Roy descobre que implantaram um rastreador em seu dente. Muito estranho entender como isso foi feito, até que ele lembra da mulher que havia saído na noite “anterior” que se dizia dentista, a mesma que acorda ao seu lado todos os dias quando revive. Então, além de precisar matar todos os membros do grupo, ele precisa ser rápido o suficiente para não ser impedido pelo fim do mundo. Quando o loop recomeça, Roy cria novas estratégias para tentar fazer com que o desfecho seja diferente.

Escrito por Chris Borey, Eddie Borey e Joey Carnahan, eles conseguiram desenvolver o personagem de uma forma pela qual já gostamos dele desde o início da trama. Além do roteiro trazer bastante cenas de ações, um humor ácido, distrai o público da tensão das cenas.

Dois pontos negativos é não saber se Roy conseguiu viver ao lado de sua mulher e do seu filho. Quando chega a hora de descobrir, somos surpreendidos com o final do filme. E o segundo é a trilha sonora que não favoreceu para um filme que teve milhões de dólares de investimento.

Para quem gosta de filmes de ações, é quase impossível não gostar da trama, principalmente porque Grillo consegue conquistar todos que estão na frente da tela, mas o seu final acaba deixando quem está entretido um pouco desanimado.

Mate ou Morra é um bom filme de ação e para quem é fã de tecnologia é uma ótima escolha, além de Grillo tirar boas risadas.

Mate ou Morra
Sinopse
Em Mate ou Morra, acompanhamos a história de Roy Pulver (Frank Grillo), um oficial da polícia aposentado que inexplicavelmente fica preso no tempo e é obrigado a vivenciar repetidamente o dia de sua morte. Enquanto tenta evitar ser morto, ele percebe que existe uma razão maior para que tudo isso aconteça.
Atuação
Direção
Edição
Fotografia
Roteiro