A Barraca do Beijo 2 | Crítica

Sequência de sucesso

Última atualização:

Análise sobre o filme “A Barraca do Beijo 2”, da Netflix, aqui no site Cebola Verde. Confira a ficha técnica da trama cinematográfica:

Nome: A Barraca do Beijo 2 (The Kissing Booth 2)

Estreia: 22 de julho 2020 (Brasil) – 2h11m

Direção: Vince Marcello

Elenco: Joey King, Joel Courtney, Jacob Elordi

Gênero: Comédia Romântica


Nessa sexta-feira, 24, estreou “A Barraca do Beijo 2″ sequência do grande sucesso que finalmente depois de muitos pedidos chegou à Netflix. O primeiro filme trata da história de Elle (Joey King) e Lee (Joel Courtney), melhores amigos de infância e o envolvimento da moça com o irmão de Lee. O filme foi considerado sucesso pela maioria, mas causou muitos incômodos com algumas questões, que vamos retomar mais a frente.

Noah (Jacob Elordi) no primeiro filme foi denominado por muitos como machista e extremamente agressivo com quem ele mantém relação, começou a ser odiado pelos espectadores. No segundo filme veríamos se ele realmente mudou ou não, e bom, a verdade é que ele amadureceu. A questão é: a maioria dos personagens são mentirosos e omissos. Falando da protagonista e seu melhor amigo, de longe podemos enxergar uma relação super tóxica entre os dois, onde as regras que eles impõe são muitas vezes absurdas e sufocantes e acabam fazendo com que tudo aconteça, tanto no primeiro filme, quanto nesse, ou seja, se não existissem não haveria extremos desentendimentos entre os dois, onde uma conversa apenas seria necessária para resolver tudo.

Chegamos ao ponto, diálogo. A base de qualquer relacionamento – seja com amigos, pais, parentes, colegas, namorado… -, deve ser o diálogo. Sem conversação não há entendimento, a mensagem não chega, regra básica de relações interpessoais, e a todo momento o filme nos propôs o oposto. Ninguém do núcleo principal – Lee, Elle, Noah, Rachel – conseguiu ser minimamente sincero um com o outro, e pra falar a verdade, isso é irritante demais para quem assiste. Problemas simples, que se tornam uma bola de neve porque duas pessoas não conversaram e isso acaba atrapalhando a trama pois se o Noah tivesse apenas esclarecido logo sobre a Chloe (Maise Richardson-Sellers), a Elle não duvidaria. Obviamente é de propósito, para que desconfiássemos dele, e nesse ponto eles foram excelentes porque qualquer pessoa que visse a relação do Noah e a Chloe desconfiaria, Elle tinha todos os motivos para fazer o mesmo.

Precisamos falar sobre Marco (Taylor Perez). O novo personagem da trama é muito interessante em diversos aspectos, e o principal: ele é sincero. Ele fala, ele conversa, se expressa, chama para conversar, não foge do que ele é. Com certeza, o caráter mais amado. Infelizmente só sentimos pena dele, e merecia um final muito melhor do que teve, e ele é o motivo de um terceiro filme. Não posso deixar de falar que ele é praticamente um John Ambrose de “Para todos os garotos P.S Ainda amo você” (2020), quem sabe um crossover desses dois filmes no qual eles se apaixonam? Os dois se merecem muito, se dariam bem.

O roteiro é bem precário em diversos pontos, mas consegue entregar para quem gosta de filmes clichês, até mais que o primeiro longa. E para finalizar, o Noah é o que sentimos raiva no primeiro filme, no segundo a Elle consegue tomar o posto. A mania dela é esconder tudo, os sentimentos, coisas que possivelmente afetaria uma relação, ela basicamente não consegue ser sincera nem consigo, totalmente insegura. A ideia dos roteiristas possivelmente era justo essa, colocar todas as inseguranças de meninas de 17 à 20 anos e demonstrar isso, só que esqueceram de dosar pois não tem um minuto do filme que ela não tenha essas características. Por fim, é um filme em que existem partes que até vão arrancar alguns sorrisos, porque em um determinado ponto o espectador está tão envolvido que também quer saber o que vai acontecer, de forma alguma se torna monótono e além das cenas românticas serem muito boas, algumas frases bem pensadas. E não, não chega nem perto de superar ou igualar filmes de comédia romântica de sucesso, nem mesmo sua companheira de plataforma já citada, “Para todos os garotos que já amei” (2018).

A Barraca do Beijo 2
A Barraca do Beijo 2 é uma continuação direta do primeiro filme e mostra o relacionamento da protagonista passando por uma verdadeira provação. Baseada no segundo livro da autora Beth Reekles, o filme contará novamente com as participações de Joey King (Elle), Jacob Elordi (Noah) e Joel Courtney (Lee).
Atuação
Direção
Edição
Roteiro
Trilha Sonora
2.5
Notas
DESCASCANDO AO VIVO!
CURRENTLY OFFLINE