#CebolaInXP: O que achamos da Game XP 2019?

Confira a nossa opinião sobre a segunda edição da Game XP, o maior GamePark do mundo, no Rio de Janeiro!

A segunda edição da Game XP começou na Cidade Maravilhosa e contou com uma grande quantidade de público, logo no primeiro dia, em uma quinta-feira com muitos trabalhadores e crianças de recesso escolar. Eventos deste porte como a CCXP (Comic-Con Experience), realizado em São Paulo, possui um “pré-evento”, que seria um dia antes do oficial cujos convidados podem opinar no que poderá melhor e chamar uma outra parcela do público para frequentar o evento; aqui, na Game XP, é conhecido como “Loading Day”. Pois então, o site Cebola Verde foi chamado, testou quase tudo no primeiro GamePark do mundo e, como imprensa, perguntou a perspectiva da galera sobre o mesmo!

Ao efetuar o pagamento dos ingressos – caso a pessoa tenha comprado no primeiro lote, valeu muito a pena -, adentramos parque e relembramos da escultura “GameXP” logo de cara. Desta vez, contou com uma semi elipse em volta da escultura, dando uma outra proporção e que valeu para todo evento. O GamePark aumentou 60% do que era, ou seja, algo brutal e adquiriu muito mais espaço. Por exemplo, na edição de 2018, o evento foi muito criticado pela grande quantidade de público e pouco espaço de locomoção, fora os banheiros que só poderiam ser utilizados dentro das arenas; de fato, sofrível. Entretanto, a edição de 2019 colocou informativos e placas em tudo Conversamos com uma menina e ela disse o quanto ficou engraçado uma placa gigantesca escrito “bebedouro”.

Uma das novidades entre milhares foi o Palco Gênesis; já que a Game XP faz parte do grupo “Rock in Rio”, por que não levar show ao vivo para o público presente? E a escolha para a introdução do evento, mesmo que seja um pouco destoada do gênero geek, foi certa! O duo Anavitória fez um baita espetáculo e teve bastante ajuda do público, que abraçara as tocantinenses. Em seguida, teve DJ Myst, Cat Dealers e Game XP Sinfônica fechando a noite com um espetáculo pirotécnico sincronizado com músicas temas de games.

Mais um ‘upgrade’ surgiu: as arenas obtiveram um espaço significante e mais confortável do que a edição passada. A Inova Arena teve um espaço próprio para desenvolvedores e temas com o empoderamento tecnológico, localizado fora de uma arena olímpica. Sendo assim, abriu margem para mais espaços de jogos, lançamentos e muito mais; A GamePlay Arena 1 e GamePlay Arena 2. Mais uma vez, pelas reclamações de espaço dentro da arena, elas foram divididas e ampliadas. A Oi Game Arena conta com o maior telão da América Latina mais uma vez e os campeonatos mais importantes de e-Sports do Brasil. Vale lembrar que quando uma pessoa participa de alguma stand ou quiosque do evento, ela ganhará um brinde. Destaque para o jogo VR do Homem de Ferro (contamos mais detalhado aqui) e a Game Zone.

Separamos a Game Zone por se tratar o melhor espaço para o gamer raiz, aquele que se diverte mesmo é jogando. Esse espaço contou com a nostalgia do pinball e games super antigos de fliperama até a tecnologia atual com PES e Mario Kart 8 Deluxe (antigo carro chefe da Game XP). Há pebolim, ou totó, inúmeros jogos de fliperama, basquete arcade, medidor de força, pinball de variados modelos, mais fliperamas, Pac-Man, Tekken, simulador de fórmula 1 e muito mais. Só faltou mesmo um tênis de mesa. De verdade, um espaço incrível!

A roda gigante, símbolo do Rock in Rio e agora Game XP, retornou! O GamePark ganha muito mais sentido com as atrações do lado de fora, com a adição da montanha-russa VR, o KaBuM e a tirolosa, o retorno do Pac-Man Experience, campo de paintball virtual e a roda gigante, já propriamente dita, fizeram o público ter mais ainda opção de entretenimento. Vale ressaltar do belíssimo espaço medieval com brincadeiras, shows temáticos e lojinhas.

Não faltou interação e entretenimento nesta segunda edição da Game XP, que com certeza é um evento que veio para ficar na Cidade Maravilhosa. Ela divide harmoniosamente espaço com a CCXP de São Paulo, confirmando mais vez a potência eixo Rio-SP. Chegando bem cedo e saindo no último minuto, dá para aproveitar 80% do parque, contamos com as filas nestes intervalos. Pois nem sempre as pessoas têm dinheiro para irem todos os dias. E o que pudemos observar que valeu muito a pena ter ido à Game XP, que como a CCXP, foi uma experiência única e diversas sensações. A tendência é só evoluir!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para saber mais sobre a Game XP 2019 e todas as peculiaridades dos quatro dias, visite as nossas redes sociais: @cebolaverdebr

DESCASCANDO AO VIVO!
CURRENTLY OFFLINE