Ninjas in Pyjamas, Team oNe e Team Liquid se garantem nos playoffs do Brasileirão Rainbow Six Siege 2020

Três primeiras colocadas garantem seus lugares no G-4 e vagas no Six Major de novembro; MIBR assume quarto lugar na reta final do torneio nacional

Três das quatro vagas para a etapa final do Brasileirão Rainbow Six 2020 já estão preenchidas. Antes do início da última semana da fase classificatória, Ninjas in Pyjamas, Team oNe e Team Liquid garantiram seus lugares nos playoffs e também na próxima edição do Six Major LATAM, que acontecerá em novembro.

Outro time que pode comemorar os resultados desta quarta semana de disputas é o MIBR. Dessa vez, o time não desperdiçou a chance de entrar no G-4 e ainda abriu três pontos de vantagem em relação à quinta colocada, FaZe Clan, após vencer FURIA Esports, no sábado (10), e Team Liquid, no domingo (11).

A NiP se mantém na ponta da tabela, com 32 pontos conquistados, mesma pontuação da Team oNe, em segundo lugar pelo saldo de mapas inferior ao da rival. Logo atrás, aparece a Team Liquid, com 27, e o MIBR, com 23, fecha o G-4. A FaZe Clan, com 20, ainda sonha com uma vaga na próxima fase. W7M Gaming (17), INTZ (16) e Black Dragons (15) completam as próximas colocações. Nas duas últimas posições estão Santos e-Sports (9) e FURIA Esports (7), que lutam contra o Relegation.

Os jogos do Brasileirão acontecem sempre às quintas, sábados e domingos, a partir das 13h, com transmissão ao vivo nos canais do Rainbow Six Esports Brasil na Twitch e no YouTube. Para mais informações sobre os campeonatos profissionais de R6, visite o site r6esportsbr.com.

O BR6 2020 retorna na próxima quinta-feira (15), às 13h, com mais três duelos: MIBR x Team oNe, Black Dragons x Ninjas in Pyjamas e Team Liquid x W7M Gaming.

MIBR entra no G-4, FaZe se complica e T1 derrota Liquid (10/10, sábado)

Na abertura do fim de semana, FURIA e MIBR se enfrentaram e o duelo foi mais equilibrado do que muitos poderiam esperar. Após o empate por 6×6 no mapa Clube, o MIBR só alcançou a vitória na partida após superar a adversária, de virada, no mapa Litoral: 7 a 4. Depois de sair perdendo por 4 a 2, a equipe se recuperou e levou a melhor nos cinco últimos rounds.

Guilherme “Guille”, coach do MIBR, destacou que não se surpreendeu com o bom desempenho da rival: “Já esperávamos um duelo difícil, principalmente pelo fato de o time deles contar com dois treinadores e também o Novys, que já conhece a nosso time. Porém, por nos concentrarmos no nosso jogo e no que deveríamos fazer, conseguimos a vitória”.

No segundo jogo do sábado (10), o INTZ conseguiu um importante resultado ao bater a FaZe Clan. O retrospecto indicava a FaZe como favorita, já que, em oito confrontos, a equipe de Leonardo “Astro” venceu em seis oportunidades e empatou duas vezes, mas a história foi diferente desta vez. No Consulado, o INTZ foi mais efetivo e saiu na frente ao fechar o mapa em 7 a 5. E no mapa Clube, com outra atuação consistente, o placar foi de 7 a 4 para os Intrépidos, que confirmaram a vitória por 2 a 0 e mais três pontos que a afasta de vez da briga contra o Relegation.

O coach do INTZ, Igor “igoorctg” dos Santos, comemorou o desempenho de seus comandados na partida: “Jogar contra a FaZe é sempre difícil, mas é um adversário que gostamos de enfrentar. Caíram os mapas esperávamos para este confronto e conseguimos uma boa atuação. Nosso time incomoda há bastante tempo, mas precisamos nos consolidar entre os melhores, e para isso acontecer temos que bater os times mais experientes, como fizemos hoje”.

No último jogo do dia, a Team oNe enfrentou a Team Liquid em um jogo de alto nível. A promessa era de uma partida disputada, mas a T1 conseguiu ser superior e ganhou os dois mapas, com direito a um resultado avassalador no segundo palco da disputa. Após vencer por 7 a 4 no mapa Oregon, os Golden Boys não tomaram conhecimento da Cavalaria e, com um excelente desempenho, levaram o mapa Litoral com um incontestável 7 a 0.

Matheus “Budega” Figueiredo, técnico da T1, analisou o embate: “Foi um jogo bem tranquilo para as duas equipes, já que ambas estão praticamente classificadas para os playoffs. Os dois times são muito bons no Oregon e o Litoral é a nossa casa, sempre jogamos bem nele. Acredito que o map pool foi algo que nos ajudou a ter mais uma boa atuação e a sairmos vitoriosos”.

BD e FURIA empatam, MIBR encaminha classificação com vitória sobre a Liquid e NiP retoma liderança (11/10, domingo)

O primeiro jogo do domingo (11), entre FURIA e Black Dragons, ficou marcado por excelentes desempenhos defensivos das duas equipes. No mapa Consulado, a BD ficou perto de levar a melhor, mas perdeu os dois últimos rounds e cedeu o empate para a adversária. Já no mapa Litoral, nenhum dos times conseguiu disparar e, com a vitória no último round, a Pantera conseguiu o empate e um ponto importante na classificação para tentar fugir do Relegation.

Marlon “Twister” Mello, coach da FURIA, mostrou otimismo: “Acredito que o jogo mostrou como estamos evoluindo e batendo de frente com os grandes times, mas falta finalizar melhor os rounds e os jogos. É uma questão de tempo para acertarmos isso e conquistarmos as vitórias”.

Já o coach da BD, Henrique “sSeiiya” Sanchez, não aprovou a atuação dos Dragões: “Jogamos mal, não soubemos administrar as vantagens e, mesmo depois de todo o trabalho da semana, perdemos para nós mesmos. Esperávamos um confronto mais tranquilo no segundo mapa, até conseguimos um certo domínio, mas faltou caprichar nos detalhes”.

No segundo jogo do dia, o MIBR bateu a Team Liquid por 2 a 0, em vitória importantíssima na briga pelo G-4. Após um avassalador 7 a 1 do MIBR no mapa Oregon, a Cavalaria abriu 4 a 0 no mapa Litoral e conseguiu complicar a partida, mas o time de Gabriel “Cameram4n” se recuperou e perdeu apenas um dos oito últimos rounds, conseguindo uma virada por 7 a 5 e mais três pontos na tabela.

O treinador do MIBR, Guilherme “Guille”, analisou o triunfo e a facilidade encontrada no primeiro mapa: “Já esperávamos uma vitória sem dificuldade no Oregon. No Litoral, começamos apáticos, mas conseguimos embalar uma boa sequência defensiva que permitiu a recuperação na partida. O Litoral é um mapa sem favoritos, muito imprevisível, por isso encontramos mais dificuldade. O foco agora está na próxima rodada, para buscarmos um bom resultado contra a Team oNe e garantir a classificação”.

O último jogo da rodada colocou frente a frente dois times em situações opostas na tabela. O Santos mostrou força para ser competitivo contra a líder NiP, porém os Ninjas acabaram levando a melhor ao vencerem o jogo por 1 a 0. No mapa Consulado, escolhido pelo Peixe, nenhuma das equipes se destacou em relação à rival: 6 a 6. Já no Café Dostoyevsky, os Ninjas foram mais efetivos defensivamente, encaixaram boas estratégias e garantiram a vitória por 7 a 4.

Gustavo “Psycho” Rigal, capitão da NiP, comentou as estratégias adotadas para a partida: “Desde que asseguramos a classificação, procuramos não mostrar nossas táticas para conseguirmos surpreender na fase final. O Santos joga de uma maneira bem diferente, é um time agressivo, imprevisível e são bons na troca de tiros, por isso foi um jogo duro. Nós sabíamos que eles tinham dificuldade no Café Dostoyevsky e é um mapa que nos sentimos confortáveis, essa escolha nos ajudou a sair com a vitória”.

A derrota mantém o Santos na zona de risco. Para não terminar do Relegation, a equipe só depende de si na última rodada. Com dois pontos de vantagem em relação à lanterna FURIA, que tem sete pontos, o Peixe precisa terminar à frente da adversária para garantir a permanência na primeira divisão.

Confira os resultados da quarta semana do returno do Brasileirão Rainbow Six Siege 2020:

 

Confira a classificação atualizada do Brasileirão Rainbow Six Siege 2020:

 

Confira as datas de todas as partidas do segundo turno do campeonato:

 

DESCASCANDO AO VIVO!
CURRENTLY OFFLINE