De “Matrix” ao cinema experimental: uma palestra com Luis Grané

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Diretor virá ao Brasil apresentar seu novo filme no Festival ECRÃ.

Nascido na Argentina, Luis Grané estudou medicina e trabalhou em um laboratório de anatomia humana na Universidade de Buenos Aires antes de estudar Belas Artes e Design Gráfico. Mudou-se para Toronto, onde Ganhou o Prêmio Dick Friesen / Zlatko Grigic por Excelência em Animação no Sheridan College em 1996 e foi recrutado pela DreamWorks Animation SKG. Isso significava se mudar para Los Angeles, onde trabalhou como animador, artista de efeitos visuais e designer de personagens para a DreamWorks, Pixar, Disney, Laika, Sony Pictures, Aardman e Warner Brothers.

Seus créditos incluem filmes tão diversos quanto O Príncipe. do Egito, The Spirit, Spiderman 2 (vencedor do Oscar de Melhores Efeitos Visuais), Matrix, O Aviador, Ratatouille (vencedor do Oscar de Melhor Longa-Metragem Animado), Hotel Transilvânia e Boxtrolls, colaborou com inúmeros diretores renomados como Sam Raimi e Richard Linklater.

O trabalho original de Luis como artista independente foi apresentado em exposições coletivas na Galeria Pozzi, em Buenos Aires, no Museu Cartoon, em Londres, e na Enisen Gallery, em Los Angeles, e em todo o mundo, como parte do projeto de arte Sketchtravel Book. Seu trabalho também foi selecionado como capa do livro Totoro Forest Project, um empreendimento artístico que reuniu artistas proeminentes de todo o mundo para salvar uma floresta no Japão.

Luis Grané atualmente trabalha em seu estúdio no Arts District, no centro de Los Angeles, e publicou recentemente seu primeiro livro solo intitulado “Sad Stories” – nos Estados Unidos.

A palestra “Luis Grané: uma visão eclética sobre Videoarte e animação experimental” acontece no dia 21 de julho de 11 às 12h30 na Cinemateca do MAM. A entrada é gratuita.

VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR