Desventuras em Série | Crítica

Análise da primeira temporada de Lemony Snicket – Desventuras em Série. Confira a ficha técnica da série:

Nome do Seriado: Desventuras em Série (A Series of Unfortunate Events)

Estreia: 13 de janeiro de 2017

Criação: Daniel Handler e Barry Sonnenfeld

Elenco: Neil Patrick Harris, Malina Weissman, Louis Hynes, Presley Smith e Patrick Warburton

Distribuidora: Netflix


A adaptação fiel do famoso livro de Lemony Snicket traz à Netflix uma série irônica e uma sensação que aquele pesadelo nunca terá fim. Um final feliz que nunca existirá e olha, é recomendado também que você não continue lendo essa crítica…

Desventuras em Série teve seu primeiro contato com as telas em 2004, com um filme um tanto peculiar e que não conseguiu transmitir totalmente a essência dos livros. Pois bem, chegamos em 2017 e sua série conseguiu tampar alguns erros do próprio. Há grandes diferenças entre ambos os meios, porém devemos ressaltar a importância do formato de cada um. E por isso que a criação de Daniel Handler e Barry Sonnenfeld consegue se sobressair e até irritar.

A primeira temporada é composta de volumes, são oito episódios e 4 volumes. O primeiro volume é o “Mau Começo” onde conta uma história base dos órfãos Baudelaire, Violet (Malina Weissman), Klaus (Louis Hynes) e Sunny (Presley Smith). Os três possuem um dom especial e louvável, o que faz chamar a atenção sobre a trama, e saber o verdadeiro motivo da morte de seus pais. O enredo é ótimo desse primeiro tomo. De início, os efeitos especiais, em certo momento, causam desconforto e dá para ver que é computação gráfica. Já a maquiagem do grande Conde Olaf é maravilhosa, impecável! Outro adendo a ser fixado, é que a “turma” do Conde Olaf se encaixa perfeitamente nesse modo irônico. Realmente a substância permanece.

Os outros volumes são bons também, porém o último volume “Serralheria Baixo-Astral”, bem monótono. Já que foi apresentado o mesmo formato algumas vezes. As atuações convencem e surpreendem, digno de uma série Netflix. Destaque para o Neil Patrick Harris, que fez o papel do Conde Olaf, que em certas ocasiões dava raiva de se ver por ser tão chato (isso é um ponto positivo). No filme, foi o papel do famoso e humorista Jim Carrey. A narração de Patick Warburton, fazendo o papel de Lemony Snicket, é profunda e esclarecedora. E claro, o final dá margem para uma próxima temporada, já que são 13 livros e foram apresentados somente 4.

As cores têm um estilo marcante e próprio, agradável. O ambiente de cada volume é um espetáculo a parte, exemplo da sobreposição dos nossos guerreiros sobre o cinza. Como tinha dito, o figurino e maquiagem entram nesse quesito. Não sabemos ao certo que época ou quando estamos, mas a proposta inicial é transmitida com sucesso.

Foi confirmado que na segunda temporada teremos 10 episódios, ou seja, teremos 5 volumes. E com toda certeza iremos fazer a nossa crítica!

Cebolas: 4.5/5

Assista já Desventuras em Série na Netflix.

Volney Tolentino

Designer Gráfico, Editor, Técnico de Mecânica Industrial, Nerd, Geek, Hipster Incubado, Fundador da Wing_Storm Entertainment, Protestante, Torcedor do New England Patriots, Los Angeles Lakers e Clube de Regatas do Flamengo e Dono na Thyskens Productions.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE