Diretor de VALERIAN, Luc Besson detona filmes de super-heróis e Capitão América: “Propaganda”

Luc Besson não é estranho aos filmes de ação, mas sua tentativa de adaptar um livro de quadrinhos francês falhou quando Valerian recebeu críticas mornas e caiu na bilheteria. Não é de se admirar, então, que o cineasta tenha alguns problemas com os filmes de super-heróis e ele revelou que passou de estar animado com o gênero para ficar aborrecido com o que Marvel e DC trazem à mesa.

“Totalmente cansado disso”, disse o diretor francês quando surgiu o tema desses filmes. “Foi ótimo há 10 anos quando vimos o primeiro Homem-Aranha e Homem de Ferro. Mas agora, é como o número cinco, seis e sete, o super-herói está trabalhando com outro super-herói, mas não é a mesma família. Estou perdido.”

Besson começou então a ficar um pouco mais pessoal quando ele abordou o subtexto político do gênero, apontando especificamente para o Capitão América e o que o super-herói favorito dos fãs representa.

“Mas o que mais me incomoda é que sempre será para mostrar a supremacia da América e como eles são ótimos. Quero dizer, qual país do mundo teria coragem de chamar um filme ‘Capitão Brasil’ ou ‘Capitão França’? Ninguém! Seríamos tão envergonhados e iriam dizer: “Não, não podemos fazer isso”. Eles podem. Eles podem chamá-lo de ‘Capitão América’, e todos acham normal. Não estou aqui para propaganda, estou aqui para contar histórias.” Isso parece um pouco complicado, você não acha? De qualquer forma, agora podemos garantir que Besson não estará trabalhando com a Marvel Studios em um futuro próximo!

Volney Tolentino

Designer Gráfico, Editor, Técnico de Mecânica Industrial, Nerd, Geek, Hipster Incubado, Fundador da Wing_Storm Entertainment, Protestante, Torcedor do New England Patriots, Los Angeles Lakers e Clube de Regatas do Flamengo e Dono na Thyskens Productions.

Estamos ao vivo!
CURRENTLY OFFLINE