Pantaleão mostra sua evolução com o EP “Xadrez”

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Nova formação explora a juventude dos personagens nas canções.

Com personagens jovens e uma linguagem mais elétrica, a banda carioca Pantaleão lança seu novo EP, “Xadrez”. O trabalho é o segundo da discografia do grupo, após o EP “Labirinto” (2017), e já se encontra nas plataformas de música digital.

http://bit.ly/PantaleaoXadrez

livro “Pantaleão e as Visitadouras”, de autoria do peruano Mario Vargas Llosa, é uma referência à mistura de signos e influências que compõem o som do grupo. Na estória, um jovem capitão se envolve em peripécias dentro da Floresta Amazônica, em muitas cores e texturas. A narrativa moderna, que une cartas e relatos a elementos sexuais e visuais da América Latina, é uma ode à cultura, que vai ao encontro dos conceitos suscitados pela banda e sentida nesse novo trabalho.

André Buarque, cabeça por trás do projeto e que assina os vocais, teclados e órgãos, afirma que o título do álbum representa esta nova fase: “Acho que o nome de um disco deve conter em palavras a aura do material apresentado. Isto é algo complicado, pois palavras e músicas têm capacidades diferentes, então pra mim faz sentido escolher um nome que você possa ficar repetindo para si mesmo enquanto escuta o disco”.

“Xadrez é uma palavra de poder, simples e direta, contendo a primeira letra do alfabeto e ao mesmo tempo as duas últimas. As letras “D”, “R” e “E” também aparecem no meu nome, nessa ordem”, complementou o vocalista. Além de André, fazem parte da Pantaleão a guitarra de Luiz Paulo Serrano e o baixo de Bianca Marzulo. Ao vivo, a banda é completa por Guilherme Esteves na bateria.

Recentemente, o grupo carioca lançou o clipe de “O Mundo se Desfaz” para inaugurar esta nova fase e começar o trabalho de “Xadrez”.

O EP “Xadrez” está disponível em todos os streamings via selo Sagitta Records.

VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR